Sexta-feira, 28 de Agosto de 2009

Caminhos Tortuosos da Educação em Portugal

Não tomamos partido por nenhum Partido. Aliás, desde há muito que, em face da falta de coragem e de coerência entre as promessas e a realidade que os Governos levam à prática de justiça, defendemos a alteração da Lei Eleitoral apra que o Voto em Branco. possa ser uma opção democrática que sirva para avaliação dos governantes (e dos candidatos.) ! Somos apartidários por natureza. Simplesmente porque acreditamos num país em que todos possam dar um contributo para produto final. Mas tão pouco somos "muralistas". Detestamos as posturas daqueles que se colocam em cima do muro sempre prontos apra saltar para o lado que dá mais jeito... Não subscrevemos as ideias de nenhum  partido. Lutamos outrora contra as políticas do PSD... Valorizamos a liberdade de pensamento e de intervenção social. Por isso, em cada momento, sugerimos as alterações da Política Educativa que consideramos justas. É claro que, como simples cidadãos, rara e tardiamente somos "ouvidos". Por vezes, sentmo que seguem as nossas propostas mas... sempre muito tarde ou (ainda pior!) quando já não defendemos mais (por ser extemporânea!) a solução que havíamos apresentado...  Mas hoje, sem termos algo de definitivo, podermos dizer que, seria bom que a Educação voltasse ÷as mãos de quem outrora dignificou a função docente, voltaremos a ter uma política educativa que sirva os superiores interesses do país, e não os "jobs for the boys". A carreira dividida em dois teria todo o sentido se fosse possível algum dia comparar objectivamentre o trabalho dos professores.

"Bons" e "Menos Bons" profissionais todas as profissões os têm. O que havia de ser feito era a "limpeza" da classe. Mas os Governos de Portugal (que nos últimos 14 anos foram 11 anos do Partido Socialista!) nunca foram capazes de criar uma verdadeira cultura de responsabilização. Não do trabalho baseado nos resultados escolares porque, tal como escrevemos há longos anos, nas escolas lidamos com alunos (e não com tijolos!) que merecem ser tratados como pessoas... E, atrevidamente, diríamos que os governantes não se limitaram a inscrever na lei que "todos os alunos têm direito ao acesso escolar".. Não... Foram muito mais longe e inscreveram UM AUTÊNTICO ABSURDO na próprio texto da Lei:, explicitando que todos têm direito "igualdade de oportunidades no acesso e sucesso escolar"... QUER QUEIRAM QUER NÃO, ISSO NUNCA SERÁ POSSÍVEL, POIS  A MERITOCRACIA PASSOU A SER A MÁXIMA EVIDENCIADA ATÉ POR GOVERNOS DE ESQUERDA!... HÁ QUE DISTINGUIR PELO MÉRITO. E OS RICOS NÃO SE DEIXAM FICAR PARA TRÁS... Como se, superar as etapas, alcançar resultados positivos fosse um direito mesmo para os que nada estudam... É uma cultura da irresponsabilidade. Exige-se tudo aos professores mas nada às criancinhas... Coitadinhas... Para este ministério, a culpa do Insucesso recaiu exclusivamente sobre os professores. E por sso foi criado o sistema ABSURDO de avaliação, próprio de um país que cheira à Ditadura como é o Chile do Pinochet... Para nós, os alunos não são tijolos" . São pessoas. E têm direito ao Sucesso nas áreas para as quais sentem "vocação" e se empenham para obterem resultados positivos. Não basta dar-lhes na lei o Direito ao Sucesso Escolar que se traduz numa mera estatística de "APROVAÇÃO A TODO O CUSTO" ou, como diria o Zé da Esquina "APROVAM TUDO: A TORTO E A DIREITO"... Aliás,... perguntará o leiotr: "não foi assim que José Sócrates chegou a Engenheiro?..." Bem. Não sabemos. Mas que aprovou a tudo... lá isso aprovou...! E com notas altíssimas para quem estava habituado como estudante a aprovar com  média de apenas 12 valores!!!

Por isso, creio que até se justifica que aprovem todos os alunos... como aquele que aprovou no 9º ano com CINCO ou até mesmo com NOVE negativas... De uma forma atrevida (e mesmo provocatória!) diríamos que deve ser reconecido o  "Direito ao Ensino e à Igualdade de Oportunidades" no acesso aos bens públicos que o Estado coloca à disposição dos contribuintes. Depois, também deveria competir ao Estado proporcionar as condições de aprendizagem que apenas alguns (os mais ricos!) têm: biblioteca privada, dicionários, explicadores... etc. Mas isso sabemos que é impossível. Nem todos os pais podem e muitos dos que podem preferem comprar MP3, MP4 , Ipod, Playstation, Wi-ii's, et. etc.  todos os pais podem e muitos dos que podem preferem comprar MP3, MP4 , Ipod, Playstation, Wi-ii's, et. etc.  Portanto, é a lei da selva. E quando todos tiverem acesso aos mesmos recursos, seguramente os mais ricos tratarão de encontrar alguém que ajude a diferenciar os seus filhos do resto dos cidadãos (daqueles a quem Sarkozy, presidente francês, chamou de "escumalha")... Não se iludam, portugueses!... IGUALDADE? SÓ NAS PALAVRAS... NUNCA NOS ACTOS... Quem vai à escola em que existe apenas um professor para 4 níveis de ensino? Os pobres que vivem nos bairros de lata ou na montanha, aqueles que não têm dinheiro para residir nas Zonas mais "Chiques" como a Parque EXPO (onde as escolas estão equipadas com recursos de tal qualidade que, se muitos dos contribuintes as conhecessem, considerariam um atentado à dignidade!) são os que menos oportunidades têm de sucesso. É que para além de terem de frequentar as escolas onde o nível sociocultural é mais baixo (lá se vai a igualdade de oportunidades face aos que estão inseridos num meio mais favorável ao sucesso!) ainda são os que menos recursos têm disponíveis. E qual foi a solução deste Ministério? Culpar os professores pelo INSUCESSO DAS POLÍTICAS GOVERNATIVAS...  Nunca conseguiram igualar as oportunidades em termos de recurso e querem aora igualar em termos de percentagens de SUCESSO ESTATÍSTICO, de sucesso de secretaria, à semelhança de um tal diplomado ao domingo. Ou pensam que as condições para o sucesso escolar das crianças que estudaram em contentores (ao longo de mais de 20 anos !) se podem comparar  para as condições das escolas em que não só há aquecimento no Inverno como ar condicionado no Verão? Como pode um GOVERNO querer avaliar os professores com base nos resultados escolares?

É uma forma subreptícia de forçar os professores a passarem os alunos. Saibam ou não saibam... Aliás, para um DITADOR, quanto mais "burros" (passo a expressão) forem os cidadãos, mais dificilmente se darão conta das suas incompetências, das suas tramóias, masi facilmente os enganam e durante mais tempo.

Os contribuintes que abram os olhos... Estão todos a ser enganados... A nós, nenhuns dos  políticos nos enganam... Mas estamos conscientes de que muitos portugueses engolem facilmente as falácias e os discursos do poder...

 

Manuela Ferreira Leite... apresentou o seu Programa de Governo. E para a Educação disse:

 

"A educação foi, com o governo socialista, uma enorme decepção. Cedeu-se, ao laxismo, ao facilitismo na avaliação, à falta de disciplina nas escolas. Degradou-se até ao insustentável a autoridade e o prestígio dos profes¬sores, qualidades indispensáveis ao regular funcionamento das escolas.
O PSD compromete-se, enquanto Governo, a criar uma cultura de exigência e de rigor, que premeie o mérito e o esforço e aumente a qualidade do ensino e do conhecimento adquirido.
É imperioso mudar o Estatuto do Aluno para voltar a valorizar a assiduidade, a disciplina e o civismo; tem de simplificar-se a punição de infracções; tem de se estimular a participação e co-responsabilização dos encarregados de educação.
É fundamental reabilitar a respeitabilidade dos professores, cimentando a relação de confiança da comunidade no corpo docente.
Vamos suspender de imediato o actual modelo de avaliação e rever o Estatuto da Carreira Docente, abolindo o regime de divisão actual.
O novo modelo de avaliação – do qual não se abdicará em caso algum – deve seguir os padrões internacionais de aferição por mérito.

Vamos apostar na atribuição de maior autonomia às escolas, deixando ao Ministério, cada vez mais, uma função basicamente reguladora.
A universalidade da educação pré-escolar, seja por razões educativas, seja por razões sociais de apoio à família e às mulheres, é uma prioridade.
Já no que respeita ao ensino superior, vai pôr-se termo ao estrangulamento financeiro actual e ao favoritismo discricionário que o governo socialista escandalosamente cultivou.
A racionalização da oferta da rede pública, a definição de um sistema de financiamento transparente e a recuperação de uma avaliação externa credível serão passos determinantes a dar no sistema de ensino superior."

 

Que dizer disto?

 

A falta de condições das escolas, grande factor de insucesso, vai ser testada já em breve... Quantas escoals estarão preparadas para lidar com este surto de Gripe? Salas de Quarentena? Durante quantas horas do dia? Quem vigia ou acompanha estas crianças? Os professores não podem estar na sala de aula e nas salas de quarentena... E a maioria das escolas, só se lá montarem tendas de campismo... Espectacular... Não há espaços  para trabalho dos professores (que têm de usar as suas casas, pagar a energia, os computadores, os tinteiros, o papel, etc. etc. para servir o sistema.) Agora, por este andar, serão obrigados, por esta Incompetente Ministra, a disponibilizar as suas casas para meter lá os alunos de quarentena... Só se for porque as escolas estão sobrelotadas... FECHARAM MILHARES DE ESCOLAS (só no 1º ciclo) e os alunos estão agora a monte nas que foram obrigadas a receber esses alunos...  Ou será que o Governo também vai PENALIZAR na Avaliação os professores que tiverem mais alunos com GRIPE A? Seria uma medida espectacular.,.. Por que não teve a Ministra esta IDEIA BRILHANTE..? Aproveite-a, Senhora Ministra... Assim, já ninguém progride na Carreira e consegue equilibrar o déficit (e aumentar mais uns milhares os salários dos "boys" do partido... Já nos culpou de tanta cosia que mais esta nem fazia mal nenhum...

publicado por J.Ferreira às 18:22

link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Quarta-feira, 19 de Agosto de 2009

Crise? Quem Disse Que Não Há Dinheiro?

Ainda dizem que não há dinheiro...!?

Para que o PAÍS saiba quem nos anda a roubar LEGALMENTE...  Eles fizeram as leis para poderem retirar dos nossos impostos uma FATIA INCRÍVEL que bem poderia servir para aumentar, ainda que fosse um euro, nas pensões de reforma... Se a isto juntarmos o que pagamos a deputados para dormir ou faltar ao parlamento... então, imaginem quanto não se pouparia...

Reparem só no que os socialistas fazem a este país: aumentam o horário dos professores mas... escutem e comentem. TSF: (12 Dezembro de 2008, às 19:42) O ex-presidente da Assembleia da República, Almeida Santos, afirmou, esta sexta-feira, concordar com (...) o fim dos plenários às sextas-feiras. No  mínimo, UMA VERGONHA...

«Os deputados têm a sua vida profissional, não se paga aos deputados o suficiente para eles serem todos apenas deputados, sobretudo quando são profissionais do Direito ou fora do Direito. Um advogado que tem um julgamento, não pode estar na Assembleia e no julgamento ao mesmo tempo. Há justificações para as faltas», sublinhou Almeida Santos!

Perguntamos: Então...? E os outros? Não existe um compromisso de incompatibilidade? Foram para a política PARA SE SERVIREM DO POVO ou para SERVIREM O POVO? Então? Será que ainda querem mais dinheiro para que o lugar de deputado seja mais atractivo? E acrescentou o socialista Almeida Santos: «Talvez esteja errado é que as votações sejam à sexta-feira! É preciso é arranjar horas para a votação que não sejam as horas em que, normalmente, é mais difícil e mais penoso estar na Assembleia da República» e deu um exemplo: "No meu tempo não havia votações à sexta-feira, porque já sei que é a véspera do fim-se-semana. Os deputados são humanos, não são máquinas"...

Ah, claro, senhor SOCIALISTA: "não havia votações à sexta-feira". Assim o POVO nem sabia que se PISGAVAM de fim-de-semana à quinta-feira, não é verdade? SERÁ QUE FICAVAM SEM O SALÁRIO DESSE DIA e...  assinavam o livro como se estivessem presentes? Se sim, ou não, NUNCA O SABEREMOS... Mas agora, AZAR... Nesta legislatura o povo ficou a saber como se comportam os deputados da Nação que deveriam olhar pelo bem comum, que tanto querem excelência...  de todos... PORTUGAL é o país da Europa que menos produz per capita... Finalmente, ficamos a saber de onde vem o exemplo...

Por sua vez, o Jornal de Notícias on-line noticiou:

"PS estima gastar 5,54 milhões de euros"  (1.110.670.280$00, o mesmo é dizer,  MAIS DE UM MILHÃO CENTO E DEZ MIL SEISCENTOS E SETENTA CONTOS !...) com a campanha eleitoral para as eleições legislativas.

Mas as notícias são muito mais assustadoras! OS PARTIDOS TODOS VÃO GASTAR (imaginem só!) NOVENTA E UM MILHÕES de euros, isto é, um valor superior a DEZOITO MILHÕES DE CONTOS (91.000.000 € =  18.243.862.000$00). Trabalhem, escravos. Os políticos gastam-vos tudo, como dizia Zeca Afonso, "eles comem tudo".

É INCRÍVEL!... Temos realmente o PAÍS MAIS POBRE que Sócrates nos PROMETEU a atravessar uma das maiores crises (curioso: sempre no tempo dos socialistas!) mas que se dá ao luxo de subvencionar os partidos com milhões de contos... E ainda vêm estes "gajos" dizer para a televisão que "não há dinheiro". Porque Portugal tem, hoje, os  políticos mais incompetentes de todos os tempos. Portugal tem políticos que esvaziam os cofres do Estado em proveito próprio ou de seus amigos... E, depois, vêm para a televisão e outros meios de comunicação e propaganda,  dizer que "não há dinheiro" para além de terem andado todos na mesma escola. Para os nossos políticos, a culpa tem mesmo de morrer solteira.  Estes INCOMPETENTES SOCIALISTAS CONTINUAM A ENDOSSAR A RESPONSABILIDADE E A CULPA para os outros quando, NA VERDADE, durante 11 dos últimos 14 anos, Portugal foi Governado SEMPRE pelos Socialistas!... Para onde foi o dinheiro? Porque é que a Segurança Social está à beira da bancarrota...!???...

A resposta está agora mais à vista. Claro! O Partido Socialista fez aprovar uma lei para que permitiu PASSAR MILHÕES dos cofres do Estado para os Partidos Políticos... Pode não haver para pagar à Caixa geral de Aposentações as obrigações do Estado enquanto Entidade patronal... Mas para os partidos não vai faltar...

O ESTADO FOI SEMPRE O MAIOR INCUMPRIDOR COM A SEGURANÇA SOCIAL MAS... NINGUÉM É RESPONSABILIZADO. É o pior pagador de todos os patrões. e nunca se senta no banco dos réus. Deixou milhares de contos por pagar à CGA e ninguém respondeu por isso. Melhor: os que nunca pagaram foram sucessivamente reconduzidos ou nomeados para cargos públicos. É esta a penalização que têm os políticos que não cumprem os seus deveres...

Agora, vêm estes socialistas penalizar os trabalhadores com o adiamento da idade da reforma... Bem dizia Zeca Afonso: "ELES COMEM TUDO!"... Sim.. Só não há dinheiro para o Zé-Povinho... Para os maiorais... nunca faltou. Para os partidos, para os magnatas da sociedade, o Estado sempre tem dinheiro nos cofres... E para FINANCIAR os PARTIDOS já não falta, nem se fala do papão da "Crise da Segurança Social"...

Mais... "Segundo a Entidade das Contas e Financiamentos Políticos, o PS estima receber 3,13 milhões de euros de subvenção estatal"... Mais uma vergonha... Então pagamos para estes senhores continuarem a tentar enganar-nos? Querem perpetuar-se no poder?» Não lhes chega o tempo de antena, com a RTP sempre atrás da maior e mais banal das visitas ou inaugurações do que havia já sido construído e inaugurado dezenas de vezes...? Sempre a falar na televisão sobre o que lhes apetece sem responderem às perguntas dos jornalistas...?

E acrescenta que APENAS "1,81 milhões de contribuição do partido e 600 mil euros de donativos e angariação de fundos."

Ora, será fácil deduzir que estes milhões de investimento de quem dá donativos têm que ter um preço... Ou alguém neste mundo dá alguma coisa sem esperar algo em troca? Deveria ser proibido dar dinheiro aos partidos e ponto final. É um incentivo à corrupção. E, se alguém tem essa vontade de dar, não faltam ONG's e redes de Solidariedade internacional (UNICEF, AMI,...) para praticar solidariedade sem ser atribuir donativos aos maiores grupos corporativos e de interesses duvidosos que são os partidos políticos.

Transformemos estes VALORES para sabermos quanto vai pagar o Zé-Povinho com os seus impostos para os grandes partidos.

Só para o financiamento dos partidos são valores astronómicos que saem dos cofres do estado... E os ditos grandes partidos levam quase tudo... O do governo nem se fala... Onde está a igualdade de oportunidades na política? Isto é que é democracia socialista? Por isso Fidel Castro se perpetuou no poder e vemos que Hugo Chavez lhe vai seguir as pisadas....

É  incrível como um partido do poder tem tanto dinheiro para gastar... É incrível como um país tão pobre pode dar-se ao luxo de gastar este dinheiro com uma campanha para apenas umas eleições legislativas... Afinal, o povo tem de ser enganado, pressionado a votar em quem tem mais poder de campanha. E quanto mais dinheiro têm, maiores são os donativos pois, para os senhores do capital, para os grupos de interesse, é bem mais fácil obter favores de quem tem possibilidade de chegar ao poder do que dos pequenos partidos... Por isso, os cidadãos que não estão de acordo com estas subvenções públicas aos partidos, aqueles que se sentem ofendidos com este desbaratar da "coisa pública" têm de ser coerentes e votar nos partidos que a nós contribuintes menos nos custam... É uma questão de rentabilidade  e de mérito. Afinal, tão apregoado ao longo de 4 anos por Sócrates, ele que sabe que tem muitos mais recursos que os restantes está com medo de não conseguir o que deseja: uma maioria, ainda que longe de ser absoluta...

publicado por J.Ferreira às 11:16

link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Sábado, 8 de Agosto de 2009

Que Trio de Incompetentes !

Triste Figura! Meu Deus!  Que Trio !...

É este o EXEMPLO de EXCELÊNCIA que nos querem dar!?

Bem que podem abrir de novo a Universidade Independente!

José Sócrates (Primeiro-Ministro), Maria de Lurdes Rodrigues (Ministra da Educação) e Valter Lemos (Secretário de Estado da Educação)... Qual será a doença que ataca os Socialistas? De facto, passam os anos e cada vez fazem pior figura. Lembram-se de António Guterres e o cálculo de uma dada percentagem do PIB?... Pois. Estes socialistas não estão nada melhor! Até ao momento a doença ainda é desconhecida...  Mas já há quem a tenha identificado como a "Incompetencite Crónica"!

 

Ora vejam só o que dizem, na ânsia de fazer parecer que é uma grande bolsa... Até contam o abono (que todas as crianças e jovens a estudar sempre receberam) como se fosse também dado agora na bolsa... É, no mínimo, uma perspectiva demagógica, cega e caricata, para não dizer mesmo, ridícula!

A apresentação pública desta porcaria de medida foi uma autêntica vergonha. Vejam a confusão, insegurança e a balbúrdia dos discursos e interrupções dos membros do (DES) Governo de Portugal!... Todos querem falar... mas nenhum sabe muito bem do que está a falar... parecem mais os vendedores de "banha-da-cobra" numa qualquer feira em honra dos Santos Populares... Vejamos:

 

Sócrates tenta explicar o que o governo pretende: "O valor da bolsa é igual ao dobro... é igual ao dobro, o ("duas vezes", intercalou a ministra!)... duplica, não é?, triplica o abono de família... quer dizer, havendo... Não é assim? (dirigindo-se para o secretário de estado) é o abono de família mais o dobro... A bolsa é igual ao dobro do abono de família ("e mais um", interrompa de novo a ministra) e a família receberá... ("e mais um", insiste a ministra!)".

Perdido nas contas, José Sócrates deixou a Ministra da Educação tomar a palavra e explicar: "O abono de família no escalão máximo é à volta de 50 euros... A bolsa será 3 vezes este valor, aahh, exactamente!" E virando-se para o lado diz "Não é bem assim, é 3 vezes...!".

"Não", diz Sócrates. Mas a Ministra continua: "É o abono mais duas... a a a a bolsa duplica  no sentido em que é duas vezes o valor do abono de família, mas como também tem o abono de família, não lhe é retirado nem deduzido nisto, ele fica com 3 abonos de família.

Sócrates (pior que medíocre, pior que muito mau... um péssimo timoneiro), toma de novo as rédeas para tentar levar o assunto a bom porto e... volta a "meter o pé na poça" procurando enganar o Zé-Povinho tentando vender a bolsda como se de uma "banha-da-cobra" se tratasse: "O importante é que se perceba o seguinte: a bolsa será de 150 euros"... "nesse caso! - acrescentou em quase surdina.

 

Por isso nós dizemos: Que confusão!!!...

E é esta Ministra (equipa ministerial) que diz ser necessário avaliar os professores!!!...  Ó senhora professora, ou melhor, Ó Senhora Ministra! Desgraçados dos professores se, para explicar esse "problemazito" aos seus alunos fosse necessário tanta gente. Creio que o meu garoto de 7 anos explicaria muito mais facilmente o que tentaram e não foram capazes. Então Sócrates diz à boca cheia que a bolsa será de 150 euros? Como?!... Que matemática é essa? Só se for Engenharia Matemática Socrática. Mas, afinal, a quem querem enganar? A Bolsa meus caros leitores, a bolsa que este governo diz que vai dar aos alunos terá, como valor máximo, 100 euros . E isto, apenas para o caso de alunos que recebam já o valor máximo de Abono de Família. Ponto final. Qual 150 EUROS, Sr. Primeiro Ministro?  É mentira. É pura DEMAGOGIA... É  PROPAGANDA!

 

Como explicar então isto? Em poucas palavras e sem demagogia, bastaría um elemento do governo para dizer a seguinte frase:

A bolsa a atribuir será DUAS VEZES o valor que a família recebe de abono de Família pela criança a escolarizar. PONTO FINAL.  Tão simples quanto isto...

Para onde vamos com estes governantes? São estes os governantes que dizem ser e exigir competência aos seus súbditos? Enfim... Em vez do SIMPLEX... temos um CONFUSEX...!

A verdade é que a bolsa pode atingir, no MÁXIMO 100 euros... NUNCA 150 Euros! A BOLSA NUNCA será equivalente a três vezes o abono de família, como a Sra Ministra da Educação quis fazer passar. Os que não recebem a bolsa perdem o abono?

Para quê enredar tanto? Para quê misturar o abono com a bolsa? Para quê chamar bolsa ao abono? Já não enganam ninguém... Quer dizer, só enganam socialistas cegos ou que também não saibam (como eles!) fazer contas...

A trapalhada de Sócrates na CAÇA AO VOTO, começou com o complemento solidário para idosos (a muitos idosos tocou-lhes mais uns 2 ou 3 euros...!) e continuou agora com a promessa de incentivos á maternidade ao dizer (sim, dizer!) que vai dar 200 euros por cada nascimento, valor a colocar na conta do bebé que só poderá movimentar depois dos 18 anos ( se lá chegar...). Já nem será ele a pagar... Ofereceu algo aos portugueses que apenas os meus filhos terão de pagar, daqui a 18 anos! Milagre. Grande Sócrates...

 

E, para os que lá chegarem, quanto valerão esses 200 euros daqui a 18 anos? Os políticos estão a tratar da saúde de toda a gente... Fecharam escolas, fecharam maternidades, fecharam urgências e agora vêm com um rebuçadito? Daqui a 18 anos, meu caros, os 200 euros de nada valem... nem mesmo para atestar um depósito de gasolina... percebem? Por que não dá logo à nascença da criança como fizeram alguns autarcas? É claro... Mais uma promessa para não cumprir... Os governos não cumpriram as suas obrigações legais enquanto entidade empregadora, ao não efectuarem as transferências (para a Caixa Geral de Aposentações agora em crise, por sua exclusiva responsabilidade!) dos descontos realmente feitos pelos funcionários públicos (como o fazem, obviamente, todas as entidades empregadoras para a Segurança Social)... E agora estamos como se sabe! nunca cumprem e agoram vêm com mais uma promessa de 200 euros! Mas não os vão colocar lá... Isso ficará para quem vier... Quem vier depois governar que coloque lá o dinheirinho. E, até lá, os bebés terão uma cadernetita que diz TER o que na realidade só poderão ver aos 18 anos! Quem garante que esta MISÉRIA de dinheiro VAI LÁ ESTAR?

 

Esta equipa governativa é uma tristeza! Pobres alunos. Como estaríamos nós em Educação se o pior dos professores não tivesse melhor competência do que qualquer um destes...!!? E ainda vem a senhora dizer que os professores têm de ser avaliados? Por quem? Por incompetentes como so que vemos neste vídeo?...

 

Analisando o vídeo dá vontade de dizer:

Ó Homem, decida-se! Não ande a inventar em cima do joelho. Faça como os professores: prepare as suas lições! Ou faz tudo "em cima do joelho" e depois nem sabe muito bem o que anda a fazer, tal como não sabia que era proibido fumar nos aviões? Desperte, Homem. Olhe que a Lei do tabaco foi feita pelo seu (DES)governo!

 

É com incompetentes como estes que Portugal caminha para o abismo como o Titanic, navegando rumo ao naufrágio, por culpa de teimosos que não quiseram ouvir quem mais sabia do assunto.

Ora, Portugal corre um sério risco de falência. Qualquer dia á entrada das fronteiras não nos resta senão colocar uma placa a dizer: TREAPASSA-SE!

 

Já no iníco da década de 90, afirmávamos que nunca chegaríamos a receber uma reforma tal como estava instituída. Quando chegasse a hora de nos reformarmos, os políticos já teriam despejado os cofres do Estado e nada mais iria restar para ninguém. Hoje, passados quase 20 anos, fala-se da falência da Segurança Social. É claro: ELES COMEM TUDO (Zeca Afonso). Por que motivo não fazem uma lei que apenas permita SACAR dinheiro até ao limite dos descontos efectuados (com um factor de actualização equivalente ao valor da inflação anual, obviamente!). Sim, actualmente os deputados, mesmo sem nunca terem produzido nada mais na vida, mesmo que tenham apenas efectuado os descontos como deputados, ficam com direito a uma subvenção vitalícia que passam a receber imediatamente depois de terminarem 8 anos de funções no Parlamento. Sabemos que mudará para 12 anos, a partir de 2013. Mas até lá, muita água correrá debaixo da ponte e, seguramente em nome da necessidade de  atrair para a política uma vez mais os mais competentes (Ah! Ah! Ah!), voltaremos a ter as MORDOMINAS AUMENTADAS, bem como os salários (lembrem-se dos 125% de aumento no salário dos deputados europeus e em tempo de crise!) etc. etc. A quem querem tapar os olhos? Ou não fossem os políticos os  maiores mentirosos do mundo... Ora, se apenas tivessem direito a SACAR o dinheiro que descontaram, estava tudo bem. Que se reformassem (subvenção, ou chamem-lhe o que quiserem mas é como uma reforma e ainda por cima antecipada e com direito a continuar a exercer cagos públicos, em empresas etc etc...!) o problema era deles. Agora que fiquem logo com 38 ou 42 anos a receber com o dinheiro dos nossos impostos ou descontos uma subvenção chorudo até aos 90 ou 100 anos é que não é justo. Muitos de nós, nunca conseguirão receber metade sequer do que descontaram. Eles comem tudo. E levam 100 vezes mais dinheiro do que descontaram... Que injustiça é esta? E chamam a isto DEMOCRACIA?

Por isso dizemos que SUGAM os NOSSOS contributos e não deixam nada. Sem dúvida. É isso que atrai tanta gente para um ligar de deputado. É que não são responsáveis por nada... basta estar no parlamento, "botar uma ou outra faladura", assinar o ponto e votar como o chefe da banda mandar. não têm autonomia... mais valia ir um deputado de cada partido com uma placa com o número de votos e já estava.. Oh, quanto não pouparíamos aos cofres do Estado...! Se apenas tiverem o direito a receber o que descontaram ao longo do percurso contributivo, a economia e as finanças portuguesas ficariam bem melhor e os portugueses agradeceriam...! E não me digam que não SERIA UMA LEI JUSTA. Como podem estes senhores em pouco mais de MEIA DÚZIA DE ANOS DE DESCONTOS ficar a receber uma SUVBVENÇÃO VITALÍCIA só porque "se sentam" (quantos deles nunca fazem uma intervenção; apenas sabem "votar como o chefe manda"!) ou "assinam o ponto" (ainda que nem lá ponham os pés, como foi noticiado há uns anos!). Agora, imaginem que isso se passava com qualquer outro funcionário público português que deve estar lá PARA SERVIR o Estado! Claro, porque os funcionários públicos devem ESTAR LÁ PARA SERVIR os portugueses, se algum deles fizesse o mesmo teria um processo disciplinar e poderia ser expulso. Mas, no Parlamento, como há quem lá esteja PARA SE SERVIR DO ESTADO, o caso das assinaturas quando tinham faltado, não deixou de dar tudo em "ÁGUAS DE BACALHAU"!... Porém, os restantes funcionários, como por exemplo os professores, estiveram a trabalhar nas salas de aula com os seus alunos!... Aí é que está a diferença... Aí é que se vê QUEM SERVE e QUEM SE SERVE dos impostos dos portugueses... Ou será que os professores (ou quaisquer outros funcionários públicos) são menos iguais que os deputados? Será que os deputados os consideram como "portugueses de segunda"? Ou será que os considera "menos patriotas" que os deputados?

É por estas e por outras que aqui libertamos o nosso Grito de Revolta: TENHAM VERGONHA!

publicado por J.Ferreira às 02:33

link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Domingo, 2 de Agosto de 2009

Socialistas Semeiam O Caos Nas Escolas

 

O MINISTÉRIO DA VERGONHA

Temos uma Ministra da Educação que nem dignidade tem para apresentar o pedido de demissão. Compreendemos José Sócrates. Não é fácil encontrar alguém com competência que queira servir as funções de CARRASCO da Educação.

EM SETEMBRO OS PROFESSORES

VOLTARÃO À RUA...

E NESTAS ELEIÇÕES...

NENHUM PROFESSOR FICARÁ EM CASA!

Eis o resultado das MEDIDAS VERGONHOSAS...

 

Abaixo-assinado de professores do Agrupamento de Escolas de Sto. Onofre

 

 

O grupo de professores abaixo indicados vem por esta forma manifestar-lhe a sua maior consternação pela situação que se vive no Agrupamento de Escolas de Sto Onofre, em Caldas da Rainha. É com a maior cortesia e com a maior franqueza que nos dirigimos a si, por, simplesmente não podermos deixar de lhe significar um vivo desalento pela forma como tem sido conduzida a gestão deste agrupamento, na sequência da decisão tomada em nomear uma Comissão Administrativa Provisória, para substituir o Conselho Executivo que se encontrava em funções até Junho de 2010.

Consideramos que são tão numerosas e tão severas as razões que nos demonstram quotidianamente a inadaptação desta Comissão Administrativa Provisória às tarefas que lhe foram cometidas pelo Senhor Director Regional de Educação, que é por puro sentido de dever público que consideramos ser nossa obrigação reclamar junto de si que considere, com carácter de urgência, a convocação de outras soluções para resolver, ainda que transitoriamente, este estado de coisas.

É imperativo, em nossa opinião, que se pacifique este conjunto de onze escolas, que vive uma atmosfera humana deplorável, em grande medida causada pela inércia técnica e estratégica que a presente situação tem suscitado. Conhecedores de que se trata de um elenco executivo que tudo parece desconhecer sobre a realidade e as perícias indispensáveis à gestão de uma escola, em nenhum momento os professores destas escolas se escusaram a prestar todo o tipo de esclarecimentos que lhes fosse solicitado. De nada parece adiantar qualquer solicitude. São incontáveis as perplexidades, dir-se-ia mesmo as situações embaraçosas, caricatas, que, escusadamente, têm embargado o curso regular da vida escolar, o encerramento do ano lectivo e a preparação do ano lectivo seguinte.

Cumpre reiterar, com toda a lisura e frontalidade, que todos os problemas que hoje colocam gravemente em risco a abertura regular do ano lectivo (distribuição de serviço docente, requisição de professores, planeamento de horários dos alunos, definição de cômputo e constituição de turmas, etc.) nunca teriam existido, caso a decisão de substituir o Conselho Executivo em funções não tivesse sido substanciada.

Por essa razão, a título pessoal todos compreendemos, que, entretanto, tivesse sido pedida uma providência cautelar que foi, como sabe, indeferida com a alegação de assegurar-se o regular funcionamento destas onze escolas. Não nos cumpre calcular a qualidade da decisão do tribunal mas tornou-se claro, para quem vive esta escola diária e imediatamente, que essa decisão se revelou de uma incompreensão gritante do estado actual da situação deste agrupamento.

Consideramos fundamental encontrar uma solução que devolva a serenidade institucional que este agrupamento de escolas sempre conheceu, retomando o curso do seu projecto educativo.

Consideramos que a única forma de o conseguir é endereçar um convite ao Conselho Executivo demitido para que retome as suas funções, com a garantia de lhe ser assegurada estabilidade funcional e um inequívoco respeito pela autonomia institucional da sua acção, até final do seu mandato.
 Acreditamos nesta solução por sabermos que este elenco executivo já demonstrou por vários anos a sua aptidão para dirimir com naturalidade as dificuldades inerentes à abertura e gestão regular dos anos escolares.
 Acreditamos nesta solução porque conhecemos o sentido de responsabilidade que caracteriza todos os elementos desse Conselho Executivo; estamos certos, apesar do gravíssimo melindre que se acometeu sobre a sua idoneidade profissional, que, no interesse superior dos alunos, não deixará de se disponibilizar para superar o momento particularmente penoso que este agrupamento foi constrangido a atravessar.

 

(Seguem-se 30 assinaturas)

 

 

 

 

publicado por J.Ferreira às 01:09

link do post | comentar | favorito
|  O que é?

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Subsidio de Natal versus ...

. Falsidades no Bloco Centr...

. Em Nome do DESACORDO Orto...

. Sucesso Escolar versus Co...

. António Costa e a Queda d...

. O Regresso dos Rankings e...

. Nas Tintas Para a Opinião...

. PAIS de ONTEM na escola d...

. O Milagre das Escolas Pri...

. Os Donos do Sol

.arquivos

. Novembro 2017

. Maio 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Fevereiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Outubro 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds