Domingo, 30 de Novembro de 2008

Uma Luta Justa e mais do que Justificada!

Ao destruir o Estatuto da Carreira Docente, elaborado e aprovado por Cavaco Silva quando era Primeiro-Ministro (agora conivente com um governo que, indirecta e, nalguns caso, directa e explicitamente, acaba por passar um atestado de incompetência a Cavaco!...), José Sócrates não visava resolver os problemas da Educação. De facto, eles nem sequer existiam... foram inventados por este governo. O povo nunca tinha saído à rua para manifestar-se contra qualquer uma das razões que este governo encontrou (inventou!) para atacar os professores. Se houvesse problemas com a educação teríamos pais na rua a manifestar-se, não é verdade? O facto é que, pese embora se sabe que, como em todas as profissões, haverá alguns menos dedicados ou menos profissionais, não havia problemas nas escolas; antres havia dedicação, cooperação, sentido de responsabilidade. Por isso a sociedade nunca tinha assistido a qualquer manifestação de pais numa luta contrra a actividade desenvolvida pelos professores. Se surgiram na comunicação alguns casos esporádicos de comportamentos desviantes de alguns docentes eles mereceram a intervenção da inspecção, pois para isso ela existe. Por isso,  os pais estavam tranquilos e Portugal não assitido a nenhuma manifestação de rua por motivos originados pela falta de qualidade do trabalho dos professores pois  a educação dos seus filhos decorria com a maior das normalidades: a escola pública tinha qualidade e o trabalho dos professores era efectuado com dedicação, profissionalismo e responsabilidade.
e Porém, havia que criar alarido na opinião pública para justificar o “genocídio de carreiras” e começou o governo a mexer com os juízes e os tribunais (e recuou, ou porque lhes tem respeito ou porque lhes tem medo!); depois com os militares (e recuou, ou porque lhes tem respeito ou porque lhes tem medo!); depois com a polícia (e recuou, ou porque lhes tem respeito ou porque lhes tem medo!).
Agora, mantém o braço de ferro com os professores. E não quer recuar porque não nos tem respeito ou não nos tem medo!
A nossa única arma para demonstrar ao governo que temos direito a defender a nossa dignidade, a nossa carreira, é fazer com que os pais sintam a nossa falta. São os pais que elegem os governantes... Os pais são os responsáveis pelo estado de coisas a que chegou a educação dos filhos. São eles que apoiam estas medidas estúpidas e absurdas deste governo pois ele segue nas sondagens com a maioria (analisando, obviamente, a intenção de voto dos portugueses!). Que pais temos nós como parceiros na formação dos seus filho? Que querem os pais afinal? Colocar-se do lado de quem ajuda a formar os seus filhos ou dos governantes que lhes fecharam as urgências, as maternidades, os centros de saúde... etc. Etc.? Por que querem ver os professores avaliados por mecânicos, pintores, trolhas, empregados de limpeza, cultos e analfabetos?!...
Lembrem-se: os professores desempenham um papel fundamental na sociedade... Eles não só guardam as crianças e jovens no período em que estão na escola como os formam, os educam, os preparam para a vida em sociedade.
Ao Governo lembramos uma velha máxima: “Se a educação é cara, experimentem a ignorância”.
Aos pais dizemos simplesmente: Os vossos filho precisam de nós!... Somos a garantia do futuro. 

Se a Educação dos vossos filhos não é importante, deixem que a educação vá pelo caminho que vai! Deixem que os profissionais sejam cada vez mais desmoralizados, enxovalhados, desmotivados... Depois, não se queixem! Se agora dizem que não vêem ninguém que possa ser alternativa ao Governo (o que de modo algum subscrevemos!) em breve terão ainda mais dificuldade em descobrir alguém que possa ser alternativa. A solução será, obviamente, importar governantes da Finlandia!

publicado por J.Ferreira às 13:15

link do post | comentar | favorito
|  O que é?

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Em Nome do DESACORDO Orto...

. Sucesso Escolar versus Co...

. António Costa e a Queda d...

. O Regresso dos Rankings e...

. Nas Tintas Para a Opinião...

. PAIS de ONTEM na escola d...

. O Milagre das Escolas Pri...

. Os Donos do Sol

. Políticos Vivem Acima das...

. Direito à Habitação versu...

.arquivos

. Maio 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Fevereiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds