Sexta-feira, 18 de Novembro de 2016

Nas Tintas Para a Opinião dos Professores

Um dia perguntaram-me, o que fawer com uma criança ao chegar a hora de escolarizá-la???

Bom... — disse — Se fosse comigo... (e pudesse, obviamente), durante o tempo de escola "primária" emigraria para a nossa vizinha Espanha (Galiza) onde iniciei funções há cerca de 10 anos e de onde saí há apenas 3 anos,onde as escolas (urbanas !) havia turmas  com 25 alunos e turmas com apenas 8 ou 12 alunos mas todos de um único ano de escolaridade! E com todos os recursos, incluindo quadros digitais interactivos, salas dedicadas a idiomas, música, bibliotecas escolares apetrechadas (autênticas e verdadeiras mediatecas!) com dimensão superior a 2 salas de aula.

Enfim: é a diferença entre a "civilização" e a estagnação.

Quando saí de Portugal, em 2002 para exercer em paris, chocava-me a falta do recurso às tecnologias em Paris... ainda por cima porque entre 1995 e 2000, desempenhei (em Portugal) a função de formador na área de tecnologias de ensino. Em 2006, passei a exercer em Espanha, e pasmei ao ver a dimensão do investimento dos governos na Educação. Diria mesmo chocado com a diversidade e a qualidade dos recursos disponíveis nas escolas, onde se podiam desenvolver projectos com qualidade.

Foi aí que concluí que Portugal estava, definitivamente, ultrapassado. Os governos tinham abandonado as escolas e os recursos estavam estagnados! uma inegável e miserável falta de recursos.

Exerci num país em que a salas de aula estavam equipadas com os recursos tecnológicos necessários á escola actual...

Há 3 anos regressei ás minhas funções docentes em Portugal. E deparei-me com o irrefutável. Depois de ter passado por uma escola de montanha (com óptimos recursos para a aprendizagem!) acabei exercendo em Braga, numa escola de cidade onde a falta de recursos (ou a falta de qualidade, no que existe!) é a única constatação. A pocuo e pouco, a escola tem recebido apoio e equipamentos da Associação de Pais, fruto da "mendicidade", seja das quotas dos pais seja das rigfas que as crianças vendem,,, próprios de um país tercerio mundista, que aposta em Estádios de Futebol luxuosos que estão qwuase inutilizados e que custam mensalmente balúrdios ao Estado e aos contribuintes (como é o caso de Aveiro e Algarve). 

São os professores que, por sua inciiativa (e carolice) vão evitando que os equipamentos fiquem inutilizáveis... 

Nesta escola (sem internet fixa e funcional !)  onde se mendiga um computador velho (construídos em 2000...!), autenticamente "recuperados do lixo informático", isto é, resultaram da recuperação de computadores que resultaram da renovação dos meios informáticos em empresas famosas da região. Uma escola que mendiga um projector á Associaçãod e Pais... Ou seja, na era das tecnologias, estamos ainda muito longe de pensar em ter um quadro interactivo na sala de aulas. 

Ao mesmo tempo, a autarqui local (na sua autonomia de fazer o que bem entende com o dinheiro dos contribuintes!) decidiu refazer o espaço do recreio construindo um "campo de futebol" exterior...

Claro... porque dá mais nas vistas... e vem aí o ano de eleições!!! Nenhum docente o pediu... mas vão iniciar a sua construção no espaço que era de recreio de todos os alunos, retitrando-se à maioria das crianças que gostam de divertir-se de forma diferente do futebol, um espaço que era de todos!. passará a ser ocupado, cerca de 50% do recreeio livre, por apenas duas dezenas de alunso!!! e AINDA POR CIMA (dizem!) NÃO TERÁ BALIZAS...!!! 

Que esperam??? Nós sabemos: um incremento da agressividade e da violência entre as crianças que, com horas dedicadas semanalmente a futebol (nas escolinhas em que os pais inscrevem em horas não letivas, seja à semana ou ao fim-de-semana...)

Até aprece que é da emoção e da agressividade que os políticos gostam... quizas,. apra aprecerem nas notícias! Posi os docentes preferiam a convivªência á violência... Mas não foram tidos nem achados... Não foram ouvidso na tomada de decisões que dizem ser democráticas..:!!!  Se isto é democracia... que venha a ditadura!

Apresentaram a construção do campo de futebol como um facto consumado, informando que as obras (ABSURDAMENTE) serão iniciadas em período escolar... É INCRÍVEL... Numa das escolas onde exerci em Espanha, construíram um andar em cima do edifício existente, com 5 salas de aula no espaço de verão. Aqui, uma porcaria de trabalhos que poderia ser executada no próximo Período de Natal... vais er executado durante as aulas...! INCRÍVEL... Com o barulho e os movimentos de trabalhadore,s máquinas... que qualdiade se espera das aulas???

Em breve vamos assitir á construção de um campo de futebol que não foi pedido nem reclamada pelos docentes.

Em contrapartida, A REDUÇÃO DO ECO EXISTENTE NO PAVILHÃO DA ESCOLA (que mais parece uma capela para ópera!), RECLAMADO PELOS DOCENTES HÁ MAIS DE 2 ANOS, continuam por ser atendidos.

Não há condições de trabalho mas... ninguém se preocupa com isso: os alunos continuarão a ter de aprender em condições miseráveis... mas TERÃO UM LUXO DESPORTIVO.

É triste... Os nossos "governantes" locais vão construir um campo de futebol... (que apenas será utilizado nas aulas de AFD em dias de bom tempo) mas nada fazem para remover a ressonância do som no pavilhão (que pode ser utilziado todos os dias!).

É triste... Os nossos "governantes" locais vão construir um campo de futebol... (que apenas será utilizado nas aulas de AFD em dias de bom tempo) mas recusam-se a fazer a montagem de uma cobertura numa parte do espaço exterior da escola para efeitos de recreio em dias de chuva...

O ESPAÇO COBERTO reclamado há mais de 3 anos continuará por construir, enquanto a agressividade e a violência entre alunos continuará a incrementar-se. O MAIS GRAVE E TRISTE... é que os políticos "estão-se nas tintas para a opinião dos professores". Não interessa o que dizem os docentes...

O campo de futebol será feito contra a vontade dos docentes... contra as necessidades pedagógicas! E, obviamente, choverá nele durante a maioria do ano... e os alunos não irão desfrutar da sua construção... Mas terão um campo de futebol!

A biblioteca... ficará por fazer! O arranjo acústico do pavilhão... continuará por fazer! As zonas super-perigosas do recinto continuarão por arranjar... até que haja um acidente grave e alguém se tenha que deslocar à morgue!!

Enfim... Uma triste tristeza... que só conduz ao desânimo e à desmotivação de professores e ao desencanto profissional.

publicado por J.Ferreira às 21:20

link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Terça-feira, 2 de Agosto de 2016

Os Donos do Sol

Afinal... O que se vê na imagem? Será "nascer-do-Sol" ou o "pôr-do-Sol" ?

 donos_do_sol_01.jpg

Portugal tem tido como (des)governantes uma série de políticos que se dedicam a tomar por seus o que é dos terráqueos. Já não basta obrigar a pagar IMI para poder dormir debaixo de um tecto... Agora, até pagarás pelo Sol que podes ver ou pela paisagem de que podes desfrutar a partir da casa que compraste com o dinheiro que aforraste depois do Estado ter retirado o imposto sobre o teu rendimento. Não contente, O Estado volta a cobrar impostos sobre o dinheiro que te resta obrigando-te a pagar impostos sobre o terreno onde da casa é erguida, impostos sobre os materiais que compraste, impostos sobre a mão-de-obra ds trabalhadores que a construíram, impostos sobre o seguro que esses trabalhadores têm que ter, impostos sobre as licenças, de construção, sobre os certificados de habitabilidade, eficiência energética,  etc. etc. ... Enfim... Assistimos a um aumento exponencial da falta de sensatez dos políticos que é, no mínimo, assustadora!

Há já muito que digo (em jeito de brincadeira, é claro!) que, qualquer dia, pagaremos pelo ar que respiramos... Já faltou mais! Constatando os permanentes "assaltos" que fazem ao bolso dos trabalhadores... quem poderá sentir-se seguro neste país???
Qualquer dia, os (des)governantes mandam-nos instalar um autêntico contador de "emissões de CO2" produzidas aquando da expiração humana...
 
— É impossível!!! — dirão, seguramente!!!!
 
Ok. De acordo. Mas a ver a falta de bom senso e a lata com que nos taxam sobre tudo... já nada me estranha que tal como os carros têm uma certificação da emissão de CO2, um dia passaremos todos pelo hospital (ou outro local!) para nos medirem a produção de CO2... Já faltou mais. Agora, já vamos pagar pelo Sol (Lá se foi o dito popular: O Sol quando nasce é para todos..:!). Agora, é para as Câmaras Municipais...! A brincar a brincar... Até aqui, dizia-se, sorte de quem nasce com o "dito cujo" para o Sol!!! Agora, com a nova lei do IMI, sorte de quem nasce (tem casa) com o "dito cujo" para a Lua..:! É que, para a Lua, pagará menos IMI...!!! Isto porque, por decreto deste (des)governo, o Sol passou a ser propriedade... das Autarquias!!!
E se o teu vizinho, proprietário da mata que fica por diante de tua casa, se lembra de derrubar os eucaliptos... já pagarás mais porque passas a ver... a mata mais distante, os eucaliptos do concelho vizinho, as pedras da montanha lá longe no horizonte... ou até mesmo, com um binóculo, quizas possas ver o mar...!
Já imagino o avaliador da câmara a taxar as vistas para o mar:
— Bom... Como daqui tem vista para o mar... vai ter um aumento do IMI...
— Qual mar...? Estamos a mais de 15 kms da praia...! Como é que o senhor vê o mar?
— Com isto! — diz o avaliador, mostrando-lhe o binóculo que traz na algibeira!!! Com isto, pode ver-se o mar e a praia...
— Ah... mas eu não tenho binóculos... nem vou andar com eles na algibeira para ver o mar! — dirá o dono do apartamento!
— Pois, é problema seu... Compre um! — dirá o avaliador! — E como anda com os óculos, também pode andar com binóculos no bolso! O mar está à sua disposição a partir de sua casa! Se não o usa... é problema seu!
 
Ao proprietário não lhe resta alternativa senão "pagar e não bufar!"... Ou então, mandar plantar eucaliptos diante de casa que lhes tapem a vista para o mar!!!!
 
Deixo-vos uma pergunta que me está a intrigar e que seria interessante saber a opinião dos iluminados...
Qual é o mais luxuoso: uma casa com vista para o crepúsculo ao nascer-do-Sol... ou uma casa com vista para o crepúsculo ao pôr-do-Sol?
Não há problema... Os avalidores decidirão...! Depois da edição do concruso "Factor X", este governo acaba de lançar a oportunidade para entrar em acção o "Factor C".
 
Quem ainda fica surpreendido com estes políticos? Eu...? Não! A mim não me apanham de surpresa... E deixo um exemplo: há anos que se fala das vantagens das energias renováveis e se incentiva cidadãos a apostar investido em painéis solares... ora, enquanto não vivermos num país a sério... recusar-me-ei a embarcar no engodo dos incentivos governamentais. São iscos em jeito de incentivos que os nossos (des)governantes lançam a ver quem "morde"... Assim, num país como este (sem rei nem roque, governado pela incerteza e pela arbitrariedade ditatorial de quem comando os destinos do país, com o apoio de maiorias de esquerda ou de direita, de um ou de múltiplos partidos...) que, da noite para o dia ou de um dia para o outro, decide que passamos a pagar taxa por tudo e por nada... recuso-me a instalar qualquer painel solar. Amanhã, despertamos e temos os impostos a subir por termos em cima do telhado um, dois ou três painéis solares... Como fizeram com as piscinas...! Por isso houve quem mandasse soterrar piscinas para não pagar mais IMI. Um cidadão paga o terreno, paga impostos dos materiais da piscina, pagam impostos na água que enche a piscina (ou na energia para retirar a água do poço...), impostos na mão-de-obra para fazer a piscina... e depois, pagava mais IMI por ter piscina, ainda que a não usasse.
O pior é ter sido a esquerda a fazer-nos pagar por um "serviço" que é propriedade dos donos do Universo (o Sol) e do Planeta Terra (a natureza). Ou seja, com a nova lei do IMI, para além de pagarmos os serviços prestados pelas Autarquias (água, recolha de lixo, etc...) nos proporcionam como fica instituído que passamos a pagar por "serviços" que não são prestados nem pelo Estado nem por ninguém: são um recurso da natureza... Não foi a autarquia que me proporcionou a vista para o mar... ou o sol que a casa recebe. O cidadão já pagou aquando da compra pelo sítio onde decidiu construir a sua casa ou onde comprou o seu apartamento. Bolas! Pagar pelo Sol que a casa pode receber ou pela paisagem que permite avistar (muitas vezes são as autarquias que destroem os direitos de quem já tinha a sua casa, permitindo contruir mamarrachos diante de vivendas, dentro do perímetro urbano), é um ABSURDO!
 
"Ufff...!!!" digo eu. Ainda bem que não se lembraram de taxar o IMI pelo número de estrelas que podes contemplar a partir da tua janela...! Ou terias de assaltar bancos para pagar o IMI...
 
O socialista José Sócrates dizia que a sua primeira legislatura tinha sido a "Tempestade Perfeita". O socialista António Costa, com o apoio das esquerdas, ficará como a legislatura dos "Donos do Sol"! Ele há impostos que só são democráticos quando são impostos (leia-se, partem da iniciativa) da esquerda... Impostos que asfixiam o trabalhador, se vêm da esquerda, são democráticos. Se vêm da direita, são fascistas!!! Por isso estou convicto de que pouco importa se os políticos são de esquerda ou de direita (dicotomia da qual me excluo!). Há boas e más medidas tomadas por políticos dos dois quadrantes. Por isso, creio que faz mais sentido falar do nível das medidas levadas a cabo por quem nos governa. E neste âmbito, encontraremos (à direita, à esquerda e ao centro) medidas (e governantes!) de baixo nível, de nível médio e de alto nível. Apoiarei os últimos.
E as medidas fascistas podem ter todas as lateralidades. O fascismo não tem uma lateralidade única! Ele é tanto de esquerda, como de centro ou de direita. E manifesta-se sempre que o povo é oprimido, obrigado a apertado o cinto ou a fechar a boca, a tragar pensamentos, enquanto os governantes engordam à custa do Orçamento do Estado.
Quando um governo (que se diz de esquerda..:!!!!) se comporta como se fosse proprietário do Sol... que se cuidem os cidadãos! Em breve, será proprietário das restantes Estrelas, dos Planetas... e, quem sabe, dos cometas ou até... das nuvens ou da chuva...! Ah... Sim, das nuvens! O problema é que, embora façam mais falta no Alentejo que governantes em Lisboa, as chuvas só poderiam ser medidas se se instalassem pluviómetros nos telhados das casas...!
Não há dúvida que Portugal continua em crise e numa crise profunda... Crise de bom senso nos governantes. Continuamos a ter de importar muito do que consumimos... Mas, a julgar pelas ideias luminosas, não precisaremos de importar idiotas!
 
publicado por J.Ferreira às 13:19

link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Sexta-feira, 15 de Julho de 2016

Políticos Vivem Acima das Possibilidades do País

Uma análise que faz arrepiar... À parte Jorge Coleho (com discordâncias que possam existir quanto a este personagem!)... todos aceitam receber as subvenções?

 

O governo de esquerda decidiu e está decidido. Os contribuintes têm de pagar “subsídios” aos ex políticos e com retroactivos.
Decisão tem impacto orçamental na casa dos 10 milhões de euros e permitirá aos beneficiários receber retroativamente o que perderam
A decisão do Tribunal Constitucional (TC), por imposição dos partidos de esquerda que reverte a suspensão do pagamento das subvenções a ex-políticos com rendimentos superiores a 2000 euros, suspensão feita pelo anterior governo. tem por base um mistério: quem foram os autores desse pedido de fiscalização?
Foram os partidos de esquerda que pediram a fiscalização. O acórdão refere que “um grupo de deputados do PS, do BE e do PCP” ao Parlamento requereu a apreciação do artigo 80º do Orçamento de Estado de 2015. Sem no entanto referir os nomes desses mesmos deputados. Esta norma tornou o pagamento das subvenções vitalícias a ex-titulares de cargos políticos dependente da condição de recursos – que abrangia os agregado familiar dos beneficiários e não só os rendimentos destes.
Os autores do requerimento diziam estar em causa “os princípios constitucionais da proporcionalidade e da protecção da confiança e o princípio da igualdade”.
O TC, sublinhando que a decisão mantém a extinção do pagamento das subvenções aprovada em 2005 (mas garantindo o seu pagamento a quem já beneficiava ou tinha condições para o efeito), lembrou que elas visavam recompensar a dedicação à causa pública. O problema é que foram transformadas “em prestações de cariz assistencial, simplesmente destinadas a fazer face a situações de carência” e até um limite de 2000 euros para o conjunto do agregado familiar.
“A subvenção mensal vitalícia perde a sua natureza de benefício”, decorrente “dos serviços prestados ao país”, passando a revestir a “natureza de prestação não contributiva comum, visando, como as outras, tão-somente evitar que os seus beneficiários sofram uma situação de carência económica”, assinalou o TC.
Esses complementos de reforma “foram assumidos pelas empresas enquanto processo de desvinculação” dos trabalhadores e “era uma recompensa por rescindirem o contrato” de trabalho, assinalou o deputado, registando ainda que o pedido ao TC “foi feito no segredo dos deuses”, argumentou Pedro Filipe Soares.

A norma agora declarada inconstitucional surgiu no Orçamento do Estado para 2014, levando à suspensão do pagamento das subvenções vitalícias a ex-titulares de cargos políticos cujo rendimento do agregado familiar fosse superior a 2 mil euros. O orçamento para 2015 tornou esse pagamento “dependente de condição de recursos”, suspendendo-o caso o beneficiário tivesse um rendimento mensal médio (excluindo a subvenção) superior aos 2000 euros.
Segundo a Caixa Geral de Aposentações, em 2014 havia 341 beneficiários a receber subvenções vitalícias e que correspondiam a cerca de 10 milhões de euros.
As subvenções vitalícias foram criadas em 1985 e delas beneficiavam figuras como Ângelo Correia, Bagão Félix ou Zita Seabra, com quem o DN tentou falar sem sucesso. Jorge Coelho, que prescindiu dela, escusou-se a fazer quaisquer comentários.

 

publicado por J.Ferreira às 18:00

link do post | comentar | favorito
|  O que é?

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Nas Tintas Para a Opinião...

. Os Donos do Sol

. Políticos Vivem Acima das...

.arquivos

. Novembro 2017

. Maio 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Fevereiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Outubro 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds