Até que o Teclado se Rompa!
"O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons." (Martin Luther King)

15 Fevereiro 2008

Qualquer que seja a decisão  do Tribunal sobre a providência cautelar, esta Ministra nunca pagará pelo que fez...

Com efeito, temos a certeza de que dificilmente viverá o suficiente para ver o quanto destruiu o Sistema Educativo.

 

Esta Ministra conseguiu em dois anos instalar, nas escolas portuguesas, um clima de medo, uma cultura do terror...  Alegria não se vê na cara de nenhum professor.

Ao início ainda tentou colher apoios entre os pais... mas os resultados da suas políticas paenas serviram para contentar temporariamente alguns pais... Estes deepressa viram que o governo apenas os quer ver caladinhos, sem protestar pela melhoria das condições de sucesso de seus filhos.... E já se deram conta de que o Governo apenas vê os filhos dos portugueses como "sardinhas"... E, longe de ser tratados como as sardinhas que uma varina coloca na canastra durante um tempo máximo para que não se estraguem... Pois, para este governo "uniformista" que trtata o desigual como igual... Não é verdade que nos reformamos todos aos 65 independentemente de tgermos ou não começado a trabalhar aos 18, aos 25 ou aos 30 ou até 40 anos?

Enfim... Lá diria o Zé-povinho: "Socialistas de uma figa" que, em nome da igualdade obrigam os cidadaos mais trabalhadores e empreendedores, aqueles que começaram a trabalhar mais cedo (e que, como tal, descontam para a Segurança Social desde muitos anos, e pagam impostos do seu salário há mais tempo) a reformar-se com a mesma idade... Igualdade? De idade... Imagino que, Sócrates já deve ter contactado com Deus e negociado com ele a igualdade do direito a viver também todos mais 20 ou 25 anos após a reforma... Ou será que somos todos iguais para pagar... mas para receber os descontos feitos, uns que morrem antes nunca recebem nada e outros que pouco tempo descontaram (políticos, claro) acabam por receber imensos anos...?

Será que vai ser também decretada, por José Sócrates, a igualdade (e já a garantia de vida!...) do direito de viver até aos 85 ou 90 ou até 95 anos...? Será?  Ou serám que a igualdade se vai estender ao direito (ou obrigação!) de calçarmos todos  o mesmo número de sapato?

Por este andar, um dia ainda vestiremos todos o mesmo tamanho de sapatos que Sócrates... Já só falta obrigar todos os alunos das escolas a usar bata (como no tempo de Salazar...) com uma diferença... Mas se esse dia chegar, certamente que será, para todos, de cor-de-rosa...

Na realidade, hoje, as crianças já não têm espaço nem tempo para serem crianças... Simplesmente, deixaram de ser crianças!...

Vivem a maior parte do dia encerradas entre quatro paredes... Meus filhos estão fartos... imagino como andarão os dos restantes portugueses... Este governo teve, de facto, o mérito de  conceber a "Escola como depósito de crianças!..."

 

A notícia saíu na quarta-feira, 13 de Fevereiro de 2008 indicando que o Ministério da Educação havia sido alvo de MAIS UMA  "Providência Cautelar"  .

 

 

"O Tribunal Administrativo e Fiscal de Coimbra mandou notificar, 6.ª feira passada, o Ministério da Educação, na sequência da providência cautelar interposta pelo Sindicato dos Professores da Região Centro/FENPROF na passada semana.

Confirma-se, assim, a suspensão dos despachos ministeriais que impunham novos prazos às escolas, os quais, entretanto, na sequência destas providências, foram já suspensos pelo ME."
"Isto significa que, a partir de agora e até eventual levantamento da suspensão, os conselhos pedagógicos das escolas não deverão aprovar os instrumentos de registo e os indicadores de medida previstos no Decreto Regulamentar n.º 2/2008, de 10 de Janeiro, pois esses procedimentos seriam de validade nula. Espera o SPRC/FENPROF que a decisão final seja a suspensão definitiva daqueles despachos até que o Ministério da Educação cumpra as exigências legais que o próprio impôs.

Por fim, recorda-se que esta é a segunda notificação do ME decorrente de providência cautelar interposta pelos Sindicatos, faltando ainda outras três que foram apresentadas por Sindicatos da FENPROF.


Na opinião do SPRC, manda o sentido de responsabilidade que o ME, pretendendo avançar com o seu regime de avaliação, aprove de forma negociada todos os quadros legais em falta, dê condições às escolas para que se organizem e teste as fichas de avaliação que, sem verificação, pretende aplicar, de uma só vez, a 150.000 profissionais. Em suma, que a aplicação destas normas de avaliação que decorrem do ECD não se apliquem este ano lectivo."
 
Esperemos pelo resultado. E que caia o Governo antes de que seja publicado..."

"Nos termos do artigo 128.º do CPTA, fica suspensa a execução de qualquer acto que decorra dos despachos cuja suspensão de eficácia se requereu, sendo que qualquer acto que, eventualmente, venha a ser praticado em execução de qualquer um dos despachos em causa (dois, datados de 24/01/2008, assinados pelo Secretário de Estado Adjunto e da Educação; um do Secretário de Estado da Educação, datado de 25/1/2008) são de execução indevida, logo de validade nula.
 
E perguntamos então? Por que motivo o Ministério continua a fazer ouvidos surdos às reclamações legítimas dos sindicatos, demonstrando estar muito mais interessados nos problemas da Educação que a própria Ministério. A notícia segue explicando:
 
 

Mais Palavras ?   Para Quê? 

publicado por J.Ferreira às 14:28

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


pesquisar
 
Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
29


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

7 seguidores

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
blogs SAPO