Até que o Teclado se Rompa!
"O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons." (Martin Luther King)

04 Setembro 2008

Manuais Gratuitos... ou... de "Como A montanha Pariu um Rato" !

 

A medida apresentada por este governo, parecendo um grande esforço, não deixa de ser algo que outros países tomaram há já muito tempo...

 

Regozijamo-nos, pelo menos, com o facto de que o dinheiro que o governo aforrou, "roubado" aos salários dos professores (e de outros funcionários do Estado) que foram congelados por este e outros governos durante anos acabe sendo aplicado para benefício daqueles que são o motivo da nossa profissionalidade: a educação e os alunos.

No entanto, muito mais além deveríamos ir e ficamo-nos pelo financiamento das famílias...

Por que motivo não se adoptam apenas manuais de editoras que separam os livros de estudo (leitura e informação académica) das disciplinas ditas fundamentais (como Matemática, Línguas, Biologia... etc...) dos livros de exercícios directamente relacionados com o livro base? Por que não editam e publicam vários manuais de exercícios distintos para um mesmo livro informativo? E se tivéssemos para cada cada manual vários livros diferentes com exercícios correlacionados com o mesmo livro base? Claro. A cada ano os alunos apenas teriam de adquirir o livro de exercícios... e isso não dá lucro às editoras... E os governos alinham nesta lógica comercial...

Assim, ao Estado não seria difícil fornecer gratuitamente livros de informação a todos os alunos pois a cada ano seriam devolvidos à escola para que outros alunos os pudessem utilizar... Mas isto... claro. Era se o governo se interessasse por impementar uma igualdade de oportunidades de todos os alunos (não ao que plasmaram na lei "de acesso e sucesso escolar" pois é uma pura mentira!) à educação...

 

Claro está que, os governos de Portugal reagem sempre ao que deveria ser feito com décadas de atraso... E, mesmo eu dentro do país as ideias sejam mais avançadas, tal como dizia um amigo que prezamos, têm sempre um grande defeito: "Não são deles (leia-se, dos políticos, ou dos partidos que governam... Por isso, nunca chegam a ser implementadas, por muito inovadoras e úteis que possam ser.

 

Os nossos políticos não tem coragem de inovar... Passam a vida a visitar outros paises (e nós pagamos as suas viagens...) e a copiar e implementar o que eles fizeram... com décadas de atraso, desfazados da realidade social e política dos mesmo...

José Sócrates não esteve na aberturta dos Jogos Olímpicos de Pequim... Quiçá, se ali fosse aproveitasse para visitar uma unidade de produção chinesa e, pobres das crianças portuguesas pois lá se mudaria a idade em que se iniciam a “vergar a mola”... Não... Isso nunca! Claro. Naio seria de um pais civilizado. Mas obrigar aduiltos a trabalhar até à morte... Claro.
Uma coisa é certa. E isso por certo que o faria: levaria consigo a comunicação social para interrogar e divulgar em Portugal o número de horas de trabalho de um chinês... Isso para, contrariamente ao que propunha o PS no inicio dos anos 90 quando o PSD de Cavaco Silva (actual Presidente da República) governava, pretendendo que a redução da jornada de trabalho para 35 horas...
Pois bem. Agora que governam e poderiam levar a cabio essa media, pois têm eles Maioria Absoluta ... não o fazem! Antes se preparam para implementar um horario semelhante ao que é praticado nalgumas fábricas da China... Onde anda a esquerda?
Enfim... Não temos políticos com carácter... Os dirigentes partidários navegam como o vento... O povo já não sabe com quem pode contar...
Passamos o tempo a copiar o que noutros países foi implementado (ainda que esses países nada tenham a ver com a geografia, a língua, a cultura ou mesmo a mentalidade portuguesa...)
Mais... Mesmo que muitas delas se tenham demosntrado como ineficazes, maléficas ou retrógradas (ou outros epítetos negativos que lhes queiram atribuir), ainda que tenham falhado quanto aos seus objectivos, aparecem sempre em Portugal políticos que as implementam, esperando que nós sejamos mais ccapazes que os restantes seres humanos à face da Terra.
 
Os países verdadeiramente civilizados (bem mais avançados que o nosso) apostam na educação dos seus cidadãos. Eles sabem que sempre que abrem uma escola podem pensar em fechar uma prisao. Este governo encerrou escolas e despede professores...
 
Agora, terá de pensar em consatruir prisões e admitir polícias...A criminalidade está aí... E veio para ficar...! Estamos como na América latina...

 

 

publicado por J.Ferreira às 11:47

pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
17
18
19
20

21
22
25
26
27

28
29
30


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

7 seguidores

blogs SAPO