Até que o Teclado se Rompa!
"O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons." (Martin Luther King)

02 Dezembro 2008

Sim... !  Falando a verdade pura, dura e crua.

Em Portugal tenho vergonha de dizer: "Sou Professor"!

 

É triste mas é verdade... Depois de tanta mentira e manipulação da Opinião Pública e de tudo quanto este Ministério da Educação SOCIALISTA tem feito contra os professores, quando estou em Portugal, se me perguntam "O que fazes?" imediatamente adopto a atitude dos políticos: mudo de conversa, sigo a estratégia dos políticos e recorro à "inverdade" (esse eufemismo do politicamente correcto para designar o que o meu avô me ensinou a chamar de "mentira"!), se quero ser olhado com dignidade e respeito, sou forçado a dizer que sou empregado de mesa, varredor de ruas, calceteiro, padeiro, trolha..., enfim, qualquer profissão que me venha à cabeça, menos professor. A Ministra da Educação destruiu na sociedade, na cultura e na mentalidade portuguesa, o que restava de digno e dignificante à profissão docente.

Pelo contrário, em Espanha os professores são vistos e considerados como profissionais fundamentais para a formação dos jovens, e para o futuro do país... Aí, seja na rua ou sentado numa esplanada, mesmo sendo igualmente professor, sinto que a sociedade espanhola encara os professores como cidadãos dignos, profissionais empenhados no êxito de todos... Assim, sempre que em Espanha me perguntam "O que fazes?", SEI QUE POSSO DIZER A VERDADE, SEM COMPLEXOS E ATÉ MESMO COM ALGUM ORGULHO: "SOU PROFESSOR.

O leitor não compreende o "Porquê" da minha resposta?!... Pois, apenas lhes digo: descubra por si mesmo... AQUI!... Veja a diferença e compreenda por que motivo a sociedade portuguesesa se encontra, hoje, a "anos-luz" da sociedade, mentalidade, cultura e respeito do povo Espanhol... Temos políticos que governam Portugal há mais de 30 anos, em Democracia (?!). Pois, "nuestros hermanos" conheceram a democracia um ano mais tarde que nós em Portugal... Qual a diferença? Necessitamos de uma "Lei Bosman" que se aplique aos políticos para podermos votar ou "importar" políticos de Espanha, da rança, de Inglaterra ou da Alemanha. Só assim podermos caminhar para diante sabendo que trabalhamos e somos valorizados...

Todos os portugueses que emigram são bem recebidos, são óptimos trabalhadores no estrangeiro... Por que é que, ficando (supostamente!) os melhores trabalhadores no país, aqueles que têm emprego assegurado (ainda que seja por voto!) o país continua a estar (e, não tenhamos nenhuma ilusão de que continuará a ser cada vez mais!) na cauda da Europa... A diferença onde estará? Nos políticos. Em quem nos governa!... São esses mesmos que destroem o sistema educativo e culpam os professores pelos maus resultados a nível de Educação.

Vejam e descubram a diferença entre Portugal e Espanha:

Em Espanha, a Ministra da Educação de Espanha disse: "A Espanha está muito grata aos seus professores!"

Em Portugal, temos uma Ministra da Educação que aparece a falar na televisão com arrogância e orgulho, de que é paradigma a famosa afirmação:

"Perdi os professores, mas ganhei a população!"

Aparentemente, e durante algum tempo, a Ministra pode vangloriar-se de “ter ganho a população”. Mas quando a população se der conta da desgraça que esta senhora provocou ao sistema educativo, quando compararem o "ANTES DE..." com o "DEPOIS DE" MARIA DE LURDES RODRIGUES, dar-se-ão conta de que de facto, é com os professores que os pais podem contar para educar os seus filhos, para os formarem, para os enriquecerem culturalmente, para os prepararem para a vida.

Se tivéramos uma Ministra que fosse ao menos tão competente como aqueles alunos que sabem copiar (e apenas copiam depois de ver que a resposta do companheiro faz eco na sua memória!) por certo COPIARIA os "BONS MODELOS" e "NUNCA OS MAUS MODELOS".

Mas a verdade é que temos uma Ministra da Educação que nem sabe copiar. por isso, como desconhece os bons modelos e limitou-se a COPIAR UM SISTEMA DE AVALIAÇÃO DESCABIDO, DITATORIAL, RETRÓGRADO, DESUMANO, DESMOBILIZADOR, DESTRUIDOR, DEMOLIDOR... UM SISTEMA QUE promovendo alguns dos melhores profissionais, PERMITE (melhor, garante, com os critérios que criou para se chegar a titular, à semelhança pelos partidos dos usados para nomear os amigos para cargos públicos) A PROMOÇÃO DOS M EDÍOCRES , como se de profissionais altamente qualificados se tratasse... Querem provas? Perguntem-se: Como é que poderia, algum dia, o cidadão Armando Vara chegar a Administrador de um Banco Público se não fosse através da política e do caciquismo dos partidos? Seria mais fácil ser nomeado administrador dos Bancos do Jardim Botânico do que entrar na Adiministração de uma verdadeira Instituição Bancária. Alunos e Professores dificilmente compreenderão o que poderá estar na base desta postura governamental, a não ser que encontrem a resposta na incompetência para o cargo manifestada ao longo de 4 anos pela senhora Maria de Lurdes Rodrigues.

Temos um Sistema Educativo que se aproxima, e a passos largos, dos sistemas educativos próprios de países do Terceiro Mundo, tudo vai mal na Educação, a não ser que seja este um manifesto reconhecimento de que "Portugal é um País do Terceiro Mundo"!

Com efeito, em vez de se inspirar num Sistema Europeu que mais se aproxima do tipo de povo que somos que tem demonstrado as suas virtualidades(como é o Sistema Educativo da vizinha Espanha) a ministra buscou a sua inspiração nos sistemas terceiro-mundistas da América Latina, como o caso do Chile onde se perseguem os professores e os alunos que denunciam a situação caótica, onde o medo e os media estão ao lado dos governantes...

Revolta de uma aluna, vítima de repressão policial, autoritarismo da ditadura governamental:

Os pais apoiam a Ministra nas suas medidas absurdas que estão a permitir a destruição do Sistema Educativo Português, criado e desenvolvido ao longo de duas décadas, com a contribuição dos dois maiores partidos. Incompreensivelmente, vemos que hoje, estes SOCIALISTAS renegam o que os seus companheiros de partido (e de governo, como Guterres e Ana Benavente!), ao longo da segunda metade da década de 90, decidiram e determinaram e obrigaram os professores a cumprir as suas leis, desde a alteração dos "curricula" escolares ao sistema de avaliação de alunos e professores!). E "venderam" ao povo português estes mesmos Socialistas, as suas reformas educativa e as mudanças como fundamentais para o desenvolvimento e melhoria do Sistema Educativo Português, dos resultados dos alunos...

Deveríamos copiar o modelo tal como se faz em Espanha e não como se faz os Brasil!) de verdade, pois a cultura da maioria dos pais não lhes permite ver o abismo para que caminhamos. Mas a seu tempo, dar-se-ão conta. pena é que aí... será tarde demais...!

Conclusão:

Em Portugal os professores são maltratados.

Em Espanha os professores são valorizados.

Por isso, um grito silencioso de revolta me invade quando me desloco a Portugal. E, não fora o facto de em Portugal vivermos actualmente numa democracia perigosa, com toda a certeza que ganharia a coragem de gritar que hoje, cobarde ou infelizmente, não me é permitido ter (contrariamente ao tempo da ditadura!) porque ninguém me compreenderia, pois, internacionalmente, Portugal é visto como uma "Democracia!"...

Se pudesse juntar a minha a tantas outras vozes silenciadas por um misto de medo e cobardia, daria voz à minha indignação gritando, alto e bom som,

"E a história chama Traidor a Miguel de Vasconcelos?!"

Na verdade, Miguel de Vasconcelos foi, para nós,  o primeiro Feminista português... Defendia que a filha do Rei de Portugal tivesse o mesmo direito ao trono como se fora um varão, um macho, um homem... Mas os políticos da época não entenderam assim... E registaram o seu nome na lista de traidores da pátria. Recusado o direito ao trono pelos mesmos de sempre: os políticos da época. Sempre mais interessados nos seus tachos que no povo. Mais interessados em governar-se do que em governar o país...

Por isso, e enquanto em Portugal tivermos políticos usurpadores legais da "coisa pública" ninguém me poderá censurar de levantar o meu grito de Indignação:

"E Viva a Espanha... Até quando teremos de ser Portugueses?"

publicado por J.Ferreira às 18:16

pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
17
19
20

21
22
25
26
27

28
29
30
31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

7 seguidores

blogs SAPO