Até que o Teclado se Rompa!
"O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons." (Martin Luther King)

25 Setembro 2012

 

PORTUGAL é o exemplo da maior imoralidade que algum dia se poderia imaginar.

Os políticos que sempre dizem estar preocupados com o povo, só estão preocupados porque sem o povo para trabalhar não há contributos que lhes permitam auferir tantas benesses. Vejam a notícia que segue, publicada no DN.

 

"Mais de 400 ex-políticos de todos os quadrantes, à excepção do BE, ainda beneficiam desta benesse que foi revogada em 2005 pelo PS.

A possibilidade de se acumularem subvenções vitalícias com vencimentos no sector privado faz com que gestores de topo beneficiem ainda daquela benesse. Casos de Jorge Coelho, Manuel Dias Loureiro, Armando Vara ou Ângelo Correia.

Documentos oficiais a que o DN teve acesso revelam que Jorge Coelho - que o DN tentou em vão contactar - acumula o seu salário de presidente da Mota-Engil com uma subvenção vitalícia que no momento em que lhe foi originalmente atribuída era de 2400 euros/mês.

Já Manuel Dias Loureiro, gestor de fundos de investimento - e ex-administrador da Sociedade Lusa de Negócios, holding do BPN -, recebe 1700 euros, sendo que, conforme disse ao DN, não tenciona prescindir a não ser que a lei o obrigue. "Nunca pensei nisso", disse."

 

 

Mas, como se não bastasse esta notícia...

Vejam a notícia que sege, de  O Público, edição online de 25 de setembro de 2012.

Antigos administradores da ERSE podem receber salário durante dois anos

Até quando o povo português estará disposto a suportar tamanha bandalheira usurpadora dos bens comuns?


publicado por J.Ferreira às 14:36

pesquisar
 
Setembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
28
29

30


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

7 seguidores

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO