Até que o Teclado se Rompa!
"O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons." (Martin Luther King)

30 Março 2009

 


Estamos a ser governados por um grupo dos mais incompetentes socialistas (sem currículo devidamente certificado e adequado à função que desempenham) que se poderia encontrar. Querem exigir dos outros cidadãos a excelência e a competência, andam a certificar as pessoas com diplomas "forjados na internet" em nome das NOVAS OPORTUNIDADES, mas, entre quem nos governa, há quem tenha  o diploma passado a um domingo. Já é tempo das pessoas serem responsabilizadas pelo que fazem...

Chocados com tanta aberração socialista, ao verem até que ponto o caciquismo socialista se está a instalar, dois Conselheiros das Comunidades Portuguesas dos Estados Unidos divulgaram esta carta aberta que, depois de lhe realçar algumas partes, aqui a publicamos na íntegra.

 

"CARTA ABERTA

Por: José Morais e Manuel Carrelo

(Conselheiros das Comunidades Portuguesas dos Estados Unido)

 

Eu, José Morais e Manuel Carrelo na qualidade de Conselheiros das Comunidades Portuguesas dos Estados Unidos, viemos, por este meio, denunciar o desrespeito e a falta de consideração subjacentes às soluções encontradas pelo Governo Socialista para o ensino da Língua e Cultura Portuguesas nos EUA. Depois de grande polémica, gerada em torno da nomeação de dois coordenadores e de um consultor para os EUA, o Governo, ao contrário do que anunciou publicamente, no sentido de que nomearia com base num concurso público, acabou por usar o critério da confiança política. É assim que aos EUA chegam duas novas coordenadoras (Ana Isabel Sousa, colocada na costa oeste desde Setembro de 2007 e Fernanda Costa, a trabalhar na costa Leste desde finais de 2008) e um novo consultor, recentemente nomeado pelo Governo Português, que irá trabalhar no Massachusetts Department of Education, de nome João Caixinha. Como conselheiros, ainda não fomos contactados por nenhum destes elementos, o que nos leva a colocar ao governo português as seguintes questões:

- Qual é a política de língua que o Governo tem para os EUA?

- Qual o vencimento mensal destes três elementos nomeados pelo Governo Português?

- Qual a verba que as coordenações da costa leste e oeste irão receber anualmente?

- Por que motivo o Governo Português nomeou duas coordenadoras com licenciaturas em Inglês-Alemão, ou seja, sem qualquer formação em ensino de Língua Portuguesa no país ou no estrangeiro, quando dezenas de pessoas com formação muitíssimo superior (com mestrados, doutoramentos e pós-doutoramentos em língua portuguesa) manifestaram o seu interesse ao Ministério da Educação em desempenhar este cargo?

- Por que motivo foram escolhidos três elementos sem qualquer trabalho relevante feito na área do Português ao nível de Congressos, investigação, publicações ou docência?

- Por que motivo foi nomeada uma Coordenadora para a Costa Leste, Fernanda Costa, e um Consultor para o Massachusetts Department of Education, João Caixinha, que não conhecem os EUA, o seu sistema de ensino, as comunidades e as escolas portuguesas e norte-americanas?

- Por que motivo veio como Consultor para Massachusetts um senhor que se propõe implementar os standards do Estado em língua portuguesa sem conhecer os standards? Sabe o Governo Português que existe uma Doutora, Carolina Baptista, por acaso parente chegada do Senhor Presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, com uma tese de doutoramento em standards da língua portuguesa no Estado de Massachusetts? Afinal, não é preciso ir buscar um ignorante na matéria para vir para os EUA, como facilmente se comprova.

- Por que motivo as coordenadoras se esforçam em passar a mensagem que estão a criar novas coordenações, quando toda a gente sabe que outros coordenadores já existiram nos EUA e com trabalho digno de registo e que deveria ser respeitado?

- Por que motivo as coordenadoras estão a fazer o levantamento do ensino nos EUA sem darem crédito ao trabalho que a ex-Conselheira fez, pela primeira vez na história do ensino do Português nos EUA, junto das escolas da rede particular e das escolas norte-americanas, e que divulgou nos órgãos de comunicação social deste país e de Portugal em 2004 e 2005?

- Por que motivo o governo português nomeou dois elementos com o mesmo sobrenome para virem desempenhar funções nos EUA? Segundo informação que nos chegou da África do Sul, a Coordenadora para a costa leste é Fernanda Caixinha Costa (sobrenomes de casamentos pelo que apuramos) e o consultor é João Caixinha. Quem nos explica o grau de parentesco entre ambos?

- A serem familiares, como explica o governo este compadrio doentio, tratando-se, ainda por cima, de pessoas com formação irrelevante para a área em que trabalham nos EUA? Basta fazer uma breve pesquisa na internet para percebermos que estes elementos não têm nada a registar, não são especialistas em coisa alguma. A única credencial que têm é serem protegidos do Governo Português. Leva-nos isto a pensar que o destino de ambos será igual ao dos seus antecessores: mudando o Governo em Portugal, serão exonerados, de imediato. E bem merece este governo esta atitude porque não respeitou nem as comunidades nem os compromissos assumidos publicamente sobre a nomeação por concurso público dos coordenadores e consultor para os EUA. Acabou nomeando, com base na confiança política, e o resultado é este.

Temos um trio desqualificado, que nada nos honra, em comparação com as altas credenciais dos Conselheiros para o ensino das outras línguas europeias. É pena que os governos portugueses repitam constantemente os mesmos erros e que gastem desnecessariamente o dinheiro do erário público, quando esse mesmo dinheiro deveria ser utilizado para ajudar a incrementar o ensino da língua portuguesa nas nossas comunidades. Parece-me que existem centenas de pessoas em Portugal e nas comunidades com um perfil muito mais adequado e dignificante para levar avante o trabalho destas coordenadoras e consultor e, quem sabe, por muito menos dinheiro. Material Didáctico e formação dos nossos professores fazem realmente mais falta do que sustentar estas senhoras e senhor, amigos de Secretários de Estado, nos EUA.

As comunidades têm motivos para se envergonhar da decisão do actual governo, depois de vários anos de espera para ver o assunto do ensino resolvido. Tempo foi o que não faltou para agir em total respeito pelos princípios democráticos.  Obrigado.

Manassas, Virgínia,  Fevereiro de 2009

José João Morais – Manuel Carrelo  

Conselheiros das Comunidades"

 

Deixamos ao leitor a palavra... Que cada um veja até que ponto temos caciques no poder ou governantes competentes... Porém, se alguém ocupa altos cargos ainda que  tenha um diploma passado ao domingo, qualquer cidadão ou analfabeto pode ser coordenador da Língua Portuguesa pelas comunidades lusas espalhadas pelo Mundo... Aliás, se o computador que o Governo obrigou os professores a "vender" aos pais por esse Portugal tem como idioma o "Magalhanês"... qualquer incompetente (desde que seja socialista, claro!) pode perfeitamente coordenar o ensino Português pois, dificilmente fará pior... Assim vamos... Comentários para quê...?

publicado por J.Ferreira às 10:45

01 Dezembro 2008

O que este Governo pretende não é a melhoria da Educação!

Antes, é a GUERRA TOTAL nas Escolas ! A Destruição da Paz na Escola Pública ! Chegou a hora de gritar alto e bm som: Basta!

 

 

A Ministra pode até ser surda mas temos de manter a esperança de que não seja cega!

Vamos, pois, mostrar-lhe um Cartão  Vermelho !

 

TSF: Plataforma apela a participação histórica na greve!

AGORA ou NUNCA !   Está na Hora ... de ir embora

A INCOMPETÊNCIA

A PREPOTÊNCIA

A ARROGÂNCIA

 

Pela Educação dos jovens e pela profissão, vamos aderir todos à greve.

Deixemos de nos preocupar como sempre fizemos até hoje! Os médicos fazem greve e podem morrer pessoas... Os cidadãos (meus familiares também) apoiam as lutas dos médicos mas não compreendem a luta dos professores!... incrível! Sempre pensamos primeiro nas crianças e jovens inocentes antes de faltar, de fazer greve!... E deixamos massacrar-nos, dia após dia, e afinal o que ganhamos dos pais? Respeito? Nem por isso! Insultos... Falta de consideração... Isto, sim, foi o que ganhámos!

 

A todos aqueles que apoiam estas medidas do governo, demonstremos-lhes que deveriam estar do nosso lado.

Já basta de proteger o futuro dos jovens e das crianças portuguesas à custa da nossa vida e da vida dos nossos filhos! Se os pais querem "estar-se nas tintas" para os nossos problemas (que são inequivocamente problemas para os seus filhos!), se os pais "estão-se nas tintas" para a nossa carreira (pois crêem que ganhamos fortunas e não conseguem ver o quanto se gasta, o quanto investimos para podermos exercer a profissão docente!), se os governantes "estão-se nas tintas" para o nosso futuro, teremos nós de também dizer "A LUTA CONTINUA!" e acima de tudo, que OS PROFESSORES NÃO SE ESTÃO NAS TINTAS!" para a ESCOLA PÚBLICA... OS PROFESSORES QUEREM UMA ESCLA PÚBLICA DE QUALIDADE!  O GOVERNO APENAS QUER POUPAR UMAS CENTENAS DE EUROS PARA AUMENTAR OS SALÁRIOS DOS SEUS NOMEADOS!

Mas, como nem assim nos querem ouvir, deixemos as escolas fechadas... as crianças (os meus filhos também!) que fiquem na rua e que Deus as proteja!

Os pais que mandem os filhos "para casa da avó" que bem pode "aturá-los" (afinal são do seu sangue!) pois muitas serão certamente bem mais jovens do que os professores que agora terao de "aturar" a falta de educação até aos 65 anos! De bengala na mão, seguramente! Deprimente!... nem a avozinha quer cuidar de 2 ou 3 netos, sangue do seu sangue, e vai o Ministério, nos dias de hoje em que a educação e a falta de respeito pelos adultos (veja-se a criança que bateu nos pais!) um professor aos 65 anos de idade (já avô ou até bisavô!) ter capacidade para  aguentar (leia-se, "aturar") um grupo de 24 ou 25 crianças, aidna por cima cada vez mais educadas no laxismo?

Dignidade profissional? Nenhuma. Voltem a ver o que fez a rapariga na escola Carolina Micaelis (e os comentários "a velha vai cair!") e tenham vergonha  do que dizem e pensam dos professores!

Ou, se não têm avó, que vão para o tio, o padrinho ou onde quer que seja... Ou então, os pais que fiquem em casa... E que cuidem dos seus filhos, que lhes dêm as aulas de substituição  (não é verdade que mutos até andavam todos contentes com o rebuçadinho do Sócrates que lhes dava o poder de avaliar os professores!?). Entao? Julgam competentes para avaliar os professores e não são capazes de os substituir durante 15 dias? Aos mais corajosos, palradores e audazes, que comentam as notícias apoiando estas medidas absurdas do governo, até lhes podemos dar os sumários com as matérias... E que façam eles as aulas de substituição!

É que em qualquer empresa o que conta é a competência dos profissionais. Na educação, se vingar esta absurda forma de progressão, não tarda e a cunha, o caciquismo, o partido, as chefias, façam da progressão uma nova correnbte de corrupção: progride quem for do partido ou quem der a maior cunha. já antes avisáramos: Vem aí o Giz Dourado!

Numa empresa, aos bons profissionais, os empresários até lhes dao "borlas" para ir ver o jgo do clube do coraçao. Aos professores querem penalizá-los por irem ao funeral de familiares! Incrível...! A perseguição é tal que, em caso de morte do pai, da mãe, de um filho, ou de outro qualquer familiar, um professor que pretenda progredir na carreira só lhe resta uma solução: pedir à ministra que mande um Secretário de Estado ou outro dos seus dignos faltosos para que me represente no funeral!) Incrível mas é verdade.

Digam-me: em que profissão se verifica tamanha aberração?

 

 

Por isto, e muito mais.... VAMOS TODOS FAZER GREVE !

 

E que todos os pais (incluindo muitos de nós que também o somos mas que os outros esquecem-se disso, tendo-nos massacrado com trabalho e mais trabalho, acabaram roubando-nos, e aos nossos filhos, o direito a usufruir da companhia dos seus pais, tal como as outras crianças cujos pais não são professores no tempo livre cujo disfrute está constitucionalmente garantido, e que este governo retirou por completo!) sintam na pele a falta de uma escola pública onde os jovens tenham professores motivados, em que reine a paz e a tranquilidade, a colaboração, a cooperação e não o egoísmo entre todos para a formação dos jovens. Este modelo é, inaceitavelmente, a apologia do egoismo. Este modelo incrementa exponencialmente o individualismo docente. isto porque na equipa de docentes de uma mesma escola, responsável pela formação dos nmossos jovens, apenas alguns (que tal como no futebol, pode um deles nem ter sido o melhor jogador em campo mas é endeusado por ter sido ele que marcou o "penalty" e não a vítima da falta!)

Para uma escola de qualidade, para que uma equipa possa actuar como equipa, não se pode valorizar apenas o que mete o golo mas toidos aqueles que contribuiram para que ele fiozesse golo. E as escolas são equipas... de professores. Jogamos contra os mesmos adversários: políticos incompetentes que nos retiram a autonomia de educar e nos pedem contas do que não somos responsáveis...

É necessário professorers motivados nas escolas, que não estejam ali só porque não há mais onde estar...! E este modelo fará sair para outros ramos de actividade muitos dos bons profissionais que não vêem perspectivas de carreira, morta à partida por um modelo injusto. Mais. Algumas das escolas onde se reunem muitos bons profissionais (e que ficarão prejudicados por não terem a sorte de jogar a titulares e como tal não receberem o que deveríam!) só têm uma alternativa: fazer como so jogadores de futebol e procurar uma nova equipa (escola) onde possam ser titulares. Este modelo é a apologia da expressão: "em terra de cegos, quem tem olho é rei!"

Assim, se um professor está numa escola onde todos são bons, apenas um de entre eles poderá ser excelente!

Muito bem, senhora Ministra. Diga isso aos jogadores da selecção...

Ou será que se inspirou na equipa ministerial deste governo?

Só Sócrates é que é Excelente? Os demais são incompetentes?

Motivo deste texto radica na noticia que acabara de ler. E se dúvidas havia da má fé do Governo, elas ficam expressas na palavra "TOTAL" do senhor Jorge Pedreira. É que TOTAL para ele é tudo menos mudar o actual e asurdo, aberrante, etc. etc. sistema de avaliaçao docente. O mal começou quando esta ministra decidiu na secretaria a necessidade de colocar quotas para se ser competente e criou a categoria de "Professor Titular". , à qual, já o dissemos, duvidamos que a senhora ministra teria acesso se concorresse nalgumas das escolas deste país! Mas vejamos:

"Sábado, no final de uma reunião com professores militantes do PS, em Lisboa, Jorge Pedreira disse que a disponibilidade do governo para negociar é «total».

 

Em declarações à agência Lusa, António Avelãs, da direcção da Fenprof, reagiu assim ao secretário de Estado Jorge Pedreira:

«As declarações do secretário de Estado são claramente unilaterais, porque pretendem dizer que nós é que estamos numa posição de impor condições - a condição da suspensão - quando o Ministério parte de uma imposição muito mais grave que é: o modelo que vai ser aplicado aos professores é o do Ministério», criticou o sindicalista.

Para a Fenprof, o actual modelo de avaliação dos docentes, que está no centro do braço de ferro entre sindicatos e ME, tem de ser «alijado, afastado, para que se possa colectivamente construir um modelo novo». "

O TEU CONTRIBUTO É IMPORTANTE... CONTAMOS CONTIGO  !

publicado por J.Ferreira às 09:07

30 Novembro 2008

Ao destruir o Estatuto da Carreira Docente, elaborado e aprovado por Cavaco Silva quando era Primeiro-Ministro (agora conivente com um governo que, indirecta e, nalguns caso, directa e explicitamente, acaba por passar um atestado de incompetência a Cavaco!...), José Sócrates não visava resolver os problemas da Educação. De facto, eles nem sequer existiam... foram inventados por este governo. O povo nunca tinha saído à rua para manifestar-se contra qualquer uma das razões que este governo encontrou (inventou!) para atacar os professores. Se houvesse problemas com a educação teríamos pais na rua a manifestar-se, não é verdade? O facto é que, pese embora se sabe que, como em todas as profissões, haverá alguns menos dedicados ou menos profissionais, não havia problemas nas escolas; antres havia dedicação, cooperação, sentido de responsabilidade. Por isso a sociedade nunca tinha assistido a qualquer manifestação de pais numa luta contrra a actividade desenvolvida pelos professores. Se surgiram na comunicação alguns casos esporádicos de comportamentos desviantes de alguns docentes eles mereceram a intervenção da inspecção, pois para isso ela existe. Por isso,  os pais estavam tranquilos e Portugal não assitido a nenhuma manifestação de rua por motivos originados pela falta de qualidade do trabalho dos professores pois  a educação dos seus filhos decorria com a maior das normalidades: a escola pública tinha qualidade e o trabalho dos professores era efectuado com dedicação, profissionalismo e responsabilidade.
e Porém, havia que criar alarido na opinião pública para justificar o “genocídio de carreiras” e começou o governo a mexer com os juízes e os tribunais (e recuou, ou porque lhes tem respeito ou porque lhes tem medo!); depois com os militares (e recuou, ou porque lhes tem respeito ou porque lhes tem medo!); depois com a polícia (e recuou, ou porque lhes tem respeito ou porque lhes tem medo!).
Agora, mantém o braço de ferro com os professores. E não quer recuar porque não nos tem respeito ou não nos tem medo!
A nossa única arma para demonstrar ao governo que temos direito a defender a nossa dignidade, a nossa carreira, é fazer com que os pais sintam a nossa falta. São os pais que elegem os governantes... Os pais são os responsáveis pelo estado de coisas a que chegou a educação dos filhos. São eles que apoiam estas medidas estúpidas e absurdas deste governo pois ele segue nas sondagens com a maioria (analisando, obviamente, a intenção de voto dos portugueses!). Que pais temos nós como parceiros na formação dos seus filho? Que querem os pais afinal? Colocar-se do lado de quem ajuda a formar os seus filhos ou dos governantes que lhes fecharam as urgências, as maternidades, os centros de saúde... etc. Etc.? Por que querem ver os professores avaliados por mecânicos, pintores, trolhas, empregados de limpeza, cultos e analfabetos?!...
Lembrem-se: os professores desempenham um papel fundamental na sociedade... Eles não só guardam as crianças e jovens no período em que estão na escola como os formam, os educam, os preparam para a vida em sociedade.
Ao Governo lembramos uma velha máxima: “Se a educação é cara, experimentem a ignorância”.
Aos pais dizemos simplesmente: Os vossos filho precisam de nós!... Somos a garantia do futuro. 

Se a Educação dos vossos filhos não é importante, deixem que a educação vá pelo caminho que vai! Deixem que os profissionais sejam cada vez mais desmoralizados, enxovalhados, desmotivados... Depois, não se queixem! Se agora dizem que não vêem ninguém que possa ser alternativa ao Governo (o que de modo algum subscrevemos!) em breve terão ainda mais dificuldade em descobrir alguém que possa ser alternativa. A solução será, obviamente, importar governantes da Finlandia!

publicado por J.Ferreira às 13:15

16 Setembro 2008

 

Com as leis que temos em Portugal, bem se pode resumir a Justiça Portuguesa numa frase:

 Prenda-se o polícia... liberte-se o criminoso...?

Com as nossas leis, bem que caminharemos cada vez mais para o fosso e o descalabro financeiro dos cofres do Estado com as indemnizações exigidas pelos cidadãos que têm mais poder que o próprio Estado... (Aliás, como Ferro Rodrigues, dirigente socialista, disse  numa conversa telefónica relacionada com o processo Casa Pia: "estou-me cagando para o Segredo de Justiça..." Enfim, diria o Zé, " a Justiça em Portugal já não é o que era!... Antes era Cega e, como tal, Igual Para Todos... Agora, deixou de aparecer de olhos vendados... e é o que se vê!

 

 Mas estas indemnizações só ajudam o desenvolvimento do país... sobretudo da aprendizagem de alguns verbos que Os chefes das finanças passaram a conjugar no imperativo: COBRA... COBRAI COBREM !... E até se colocam contadores de dinheiro cobrado nos computadores para pressionar psicologicamente os funcionários... Cobre... "Justa ou injustamente, tanto faz... Depois o Estado indemniza... E é se queres, no quadro do novo SIADAP, ter uma alta nota na tua avaliação..." dir-se-á por essas bandas! Ou então "Cobra se queres candidatar-te ao prémio de melhor cobrador de impostos do ano"!...

Portugal é uma comédia... E nada teria de mau caso não estivéssemos perante uma comédia trágica para o trabalhador e contribuinte que acabará um dia por nem dinheiro haver para lhe pagar a reforma (Ou será já se esqueceram do alarmismo dos poíticos que nos governam que apontavam para o colapso da Segurança Social?) Pudera, diria o Zé! Com os governantes que temos...

Isto até parece um filme: Os políticos (legisladores de meia tigela!) que temos em Portugal nem escrever sabem mas... são eleitos e vão para o Parlamento fazer leis!... Os cidadãos vendo-se injustiçados pelo Estado, recorrem aos tribunais (órgão do próprio Estado). E os juízes mandam o Estado pagar-lhes indemnizações!... Óptimo! Isto é uma maravilha, não é verdade?

 Alguns exemplos:

Pinto da Costa estará, uma vez mais, a rir-se da justiça portuguesa... para ele e alguns mais, está prestes a transformar-se numa "Mina de Ouro" Mas não será o único a ser indemnizado...

Afinal, parece que neste Portugal Modernizado e Socialista, vale a pena ser detido... Mas parece que vale muito mais ser-se Socialista. O governo corta nos salários, não há dinheiro para acompanhar no aumento dos salários a subida o nível do custo de vida a quem trabalha mas há dinheiro para pagar 100.000 Euros (e ficou aquém dos 600.000 !...) para indemnizar um Socialista...

 

Será que o povo tem que mudar o velho provérbio segundo o qual "Não há fumo sem fogo"!

 

 

Muitos cidadãos se questionam:

Afinal quando é que há crime?

 

A partir de agora, parece-nos óbvia :

Quando as provas são recolhidas legalmente...

 

Pois... Pois! Então leia-se o que publicou a Agência Lusa:

 
"Lisboa, 02 (Lusa) - O ex-dirigente socialista Paulo Pedroso ganhou a acção interposta contra o Estado por prisão ilegal no processo da Casa Pia, anunciou hoje o seu advogado, Celso Cruzeiro.

 

 

Na  sentença, de que Celso Cruzeiro e Paulo Pedroso tiveram hoje conhecimento, o juiz considera que a detenção do ex-dirigente socialista foi um "erro grosseiro".

"A fundamentação do acórdão de condenação do Estado é baseada no preceito que indica que o Estado através do seu agente, o juiz, cometeu um erro grosseiro, uma negligência grave na decisão que aplicou a prisão preventiva a Paulo Pedroso", adiantou Celso Cruzeiro.

O advogado salientou que embora tarde, esta decisão envolve o "reconhecimento explícito e inequívoco de que foi cometido um erro grave".

Na sentença, de mais de 100 páginas, o juiz atribuiu uma indemnização de cerca de 100 mil euros por danos morais, "bastante aquém" dos 600 mil euros pedidos na acção contra o Estado.

"Não posso dizer com rigor a quantia pois abrange verbas de natureza diferente. Nos danos patrimoniais, antigos danos morais, a verba é de 100 mil euros porque é uma verba fixa que não depende de operações de aritmética", contou, referindo que ficam "aquém dos 600 mil euros pedidos".

Celso Cruzeiro frisou que "esta decisão quer dizer que o agente jurisdicional do Estado que naquele momento avaliou o contexto e aplicou a prisão preventiva [Rui Teixeira] não actuou apenas com negligência mas com grave negligência e com grosseira violação do dever de cuidar".

 

Questionado sobre se vai recorrer da decisão, Celso Cruzeiro referiu que vai agora estudar com maior rigor a sentença e depois tomará uma decisão.

No início do julgamento, a 07 de Janeiro, Paulo Pedroso atribuíra a "um imperativo ético" a decisão de colocar uma acção cível contra o Estado português por prisão ilegal no processo Casa Pia.

Na altura, o ex-deputado socialista e ministro do Trabalho e da Segurança Social de António Guterres sublinhara que o seu "sofrimento é irreparável", mas que "a justiça deve ser responsabilizada pelos erros que cometeu".

Paulo Pedroso ficou em prisão preventiva depois de ter sido ouvido pelo juiz de instrução Rui Teixeira, no dia 21 de Maio de 2003, no âmbito do processo Casa Pia, acusado de crimes de abuso sexual de menores por quatro jovens.

 

Nesse dia, o juiz Rui Teixeira tinha ido à Assembleia da República pedir o levantamento da imunidade parlamentar do então deputado socialista e notificá-lo para prestar declarações.

Paulo Pedroso foi libertado quatro meses e meio depois, a 08 de Outubro, por decisão do Tribunal da Relação, e foi recebido de forma apoteótica pelo PS no Parlamento.

Nesse mesmo ano, em Dezembro, o MP acusou formalmente o ex-deputado socialista de 23 crimes de abuso sexual, mas em Maio de 2004, a juíza de instrução criminal então com o processo decidiu não levar Paulo Pedroso a julgamento.

Ano e meio depois, em Novembro de 2005, e depois de um recurso do Ministério Público, o Tribunal da Relação viria a confirmar a decisão da juíza.

DD

Lusa/Fim"

 

Transcrevemos o que foi publicado Aqui. (Nota: Sublinhados nossos).

E concluimos que de facto, há diferença entre os políticos... Os de convicção e os interesseiros... Que se estão nas tintas para o povo que contribui para encher os cofres do Estado... Ou será que a indemnização lhe vai lavar a face... política do ewcnadalo em que foi envolvido? Ou será para subsituir a Subvenção vitalícia a que já teria direito se tivesse permanecido no parlamento (mesmo que lá mais não fizesse senão dormir como tantos outros...!)  ?

 

Enquanto isto, ainda há homens dignos de estátua. Não sendo eanista digo-o: RAMALHO EANES tem perfil... É um HOMEM. Agência financeira noticiou: "Reforma: Eanes prescinde de um milhão de euros"...  "Eanes promulgou a lei de Soares, que acabaria por vir a prejudicá-lo durante muitos anos. Ramalho Eanes prescindiu dos retroactivos a que tinha direito relativos à reforma como general, que nunca recebeu. O Governo diz ter sondado o ex-Presidente, que não aceitou auferir essa quantia (a qual ascenderia a mais de um milhão de euros). A reforma só começou a ser paga em Julho, mas sem qualquer indemnização relativa ao passado.
Foi o Governo de Mário Soares, em 1984, que criou uma lei impedindo que o vencimento de um Presidente da República fosse acumulado «com quaisquer pensões de reforma ou de sobrevivência que aufiram do Estado». À época, Eanes ocupava o Palácio de Belém e promulgou a lei de Soares, que acabaria por vir a prejudicá-lo durante muitos anos. As más relações entre os dois órgãos de soberania propiciaram, aliás, a leitura política de que se tratou de uma lei ad hominem, avança a «SOL».
Quando saiu de Belém, em 1986, Eanes optou pelos 80% do vencimento como PR, nunca tendo recebido a reforma de general de quatro estrelas.
Só em Junho de 2008 a lei foi mudada por insistência de Cavaco Silva, junto de José Sócrates, e após recomendação do Provedor de Justiça, Nascimento Rodrigues. Desde então, Ramalho Eanes tem direito a acumular a pensão de 36 anos de carreira militar com subvenção de ex-chefe de Estado."

 

Ppois meus caros. Com a lei aprovada recentemente pelo BONZINHO do nosso José Sócrates a qual anula os efeitos da lei aprovada por Mário Soares (e, claro, promulgada por Eanes em 1984 por a ter considerado constitucional e justa!) Eanes acaba de ter agora a possibilidade de recuperar cerca de 1 milhão de euros... Claro, a co mparar-se com as chorudas benesses dos actuais titulares de cargos públicos, ele estava prejudicado... Mas eu também... No entanto e ainda assim, é de louvar a atitde de rectidão e de coerência com o princípio não retroactivo das leis que deveria imperar... sempre! Porém, para Sócrates e seu governo, as leis passaram a ter efeitos retroactivos para todos: para os professores efeitos retroactivos penalizadores... Para os políticos... é o que se vê... E ainda a procissão vai no adro.

 No entanto, louvamos aqui a atitude de Ramalho Eanes... Acaba de evitar mais um "desfalque socrático" de cerca de um milhão de euros nos cofres do estado que os portugueses contribuintes teriam de pagar apertando ainda mais o cinto. E bem... Não o esperávamos de Eanes. Mas compreendemos a rectidão do general. É que GENERAL rima com VERTICAL. A sua verticalidade nunca foi nem será posta em causa, certamente... E esta atitude é mais uma prova disso.

Por isso, repetimos.

 

Grande Homem.

Grande Dignidade.

Grande Chefe de Estado.  

 Grande Ramalho Eanes

Que outros o sigam, se querem ser igualmente dignos.

 

publicado por J.Ferreira às 09:59

12 Setembro 2008

 

 

Vejamos o que se passa na medicina.

Dois cidadãos vão ao médico com os mesmos sintomas e a mesma problemática. Perante o diagnóstico, o médico receita como terapia um determinado conjunto de medicamentos e práticas necessárias para uma boa recuperação...
Pois bem. Ao médico compete-lhe informar os dois pacientes do que têm de fazer para se recuperarem. Seguramente, o que se não pode fazer é exigir que o médico tome ele os medicamentos pelos seus doentes...
Convenhamos que, tal situação de nada serviria para a cura dos pacientes (Tal como o professor não pode passar as horas a estudar, praticar leitura, cáculo, etc, que competem ao aluno!).

Perante tal, o médico teve um paciente que tomou a medicação a horas certas, nunca falhou e, tal como recomendado, não ingeriu bebidas alcoólicas... (Tal como o aluno que estuda, pratica,
exercita...!). Outro paciente, vai precisamente para as tabernas, esquece os medicamentos em casa (tal como o aluno que passa o seu tempo na rua ou nos jogos de futebol, playstation, video, etc...).

Ora, por muito que lhes custe ou que lhes doa (aos paizinhos e ao governo) nenhum professor pode estudar pelo aluno as horas que a ele lhe competem!) Assim, um dos pacientes acaba por morrer... (No caso do aluno, reprova!). O outro, salva-se (o aluno que aprova!) ...
Pois. Para o Ministério da Saúde, o óbito deve-se ao incumprimento do paciente do preceituado na prescriçao médiuca. Para o Ministério da Educação, a culpa do insucesso do aluno é do professor...
Muito bem vai esta "Justiça Socialista".
Como pode uma Ministra ter a lata de atribuir as culpas do insucesso ao professor?


Vejamos o que se passa no Futebol.

Em linguagem futebolista - simplificando para quem de educação pouco ou nada entende (embora o tente fazer parecer e o consiga, devemos reconhecer-lo!)
Se os companheiros de Cristiano Ronaldo, isolados frente à baliza, não conseguem fazer golos... a culpa é do treinador? Pois é o mesmo, meu caro!... Na Verdade, esta é uma das piores medidas do governo: Avaliar Professores pelos resultados dos Alunos.
Ok... Pois, os professores e os alunos numa escola, tal como os jogadroes e treinadores num clube de futebol, são os mesmos para a mesma turma, tal como para cada equipa...


A Pergunta parece-nos mais que óbvia… Atendendo aos argumentos que apresentamos (e muitos outros se poderiam adjuntar)...
Porque se culpabilizam os professores pelos resultados dos alunos e não os médicos pelos diferentes resultados dos seus pacientes, nem os treinadores pelos diferentes resultados que atingem os seus jogadores?

E, como resposta, só pode ter, de duas, uma:
Ou estamos perante a “Justiça à Moda Socialista ou o Poder da Ditadura Democrática"
 

 

publicado por J.Ferreira às 15:37

06 Junho 2008

Afinal… Quem Pensam Que Enganam?

 
Em 2000, fazendo o câmbio da moeda europeia em função do seu valor em 2002, 1 $ (um dólar) valia  1,2 € (euro). Nessa altura, o barril de petróleo custava 60 dólares os europeus tinham de pagar 72 € para conseguir comprar um barril de petróleo. Nesse ano, o litro de gasóleo custava apenas 68 cêntimos (0,68 €).
Vejamos o que se passou...
Em março de 2008, numa altura em que se encontrava invertido o valor das moedas (1$ = 0,65 €) "o barril de petróleo passa a custar 104 dólares, ou seja, cada barril passou a custar apenas e tão só 68 €  (Cf. o Jornal "O Público" Aqui 1  ou Aqui 2 ou Aqui 3 )
 
Segundo a notícia, os preços chegaram a superar os 101$ (ou seja, fazendo o câmbio apra a moeda europeia, apenas 66,2 euros). "(...) Depois de se ter aproximado segunda-feira (3 de março de 2008) dos 104 dólares/barril (apenas 68 euros), hoje, cada barril de petróleo “light sweet” em Nova Iorque valia 101,12 dólares."
E como se comportam os magnatas do petróleo na Europa? Simlpes: ajudados pelos jornalisats que naão sabem fazer contas... lá vão bombardeando com os valores em dólares, fazendo crer ao povo que o petróleo está a subir e a ficar mais caro para nós quando, de facto, o petróleo ficou MUITO MAIS BARATO para os europeus.
Eis as provas:
Com o preço do barril de petróleo mais barato (uma vez que os europeus apenas pagam agora 67€/barril (contra 72€/barril que pagavam no ano 2000), o gasóleo está agora a 1,15 euros/litro. Um aumento absurdo e injustificado! Reparem que é uma subida superior a 78%. Parece impossível... Com o petróleo a ser comprado mais barato pelos europeus (porque quem desvalorizou foi o dólar, pelo que, beneficiamos de um câmbio que nos é muito mais favorável) a gasolina está, dia após dia, cada vez mais cara... Comparando os pfreços actuais com os preços praticados no ano 2000, a gasolina já quase duplicou o preço!
PERGUNTA-SE: Como é possível este aumento, este preço, se o petróleo está a ser comprado pelos governos europeus... muito mais barato... quase diria, a preço de saldo, devido à desvalorização do dólar???
 
UMA VERGONHA... ESPECULADORES METIROSOS... Podem tentar mas... nenhuma explicação é convincente pois se o dólar estivesse a subir, até se perceberia (já que teríamos de pagar mais euros para comprar os mesmos dólares pelo mesmo número de barris de petróleo. Assim, Por que está tão alto o preço dos combustíveis??  Ora, tal pode ter muitas explicações, mas nenhuma nos convence.
 
PS: Em Março de 2009, o barril de petróleo custa APENAS 40 euros e a o gasóleo custa já 1,00€ cada litro... e a gasolina passa dos 1,30 € por litro. Alguém nos anda a enganar... Ou a tentar enganar. De facto, creio que se poderia dizer alguém nos anda a roubar somo se fôssemos todos parvos ou andássemos a dormir!...
 
Na realidade, para nós europeus (que, felizmente, usamos uma moeda diferente do dólar) o que muda é o nome e a conta em dólares que são entregues por cada barril de petróleo… Sim, apenas o nome porque o câmbio monetário nos é favorável e como tal, os europeus necessitam de muito menos euros para comprar a mesma quantidade de petróleo. Porquê? Simples, porque agora, com  a mesma quantidade de euros (para negociar em qualquer acto comercial que necessita de ser efectuado em dólares, como é o caso da compra de barris de petróleo) consegue-se no banco muitos mais dólares. Logo, podemos comprar mais petróleo com os mesmos euros que usávamos há cerca de 8 anos!... Sem mais. É só pensar no tempo em que na europa havia moedas diferentes e como os estrangeiros (ou até os nossos emigrantes) chegavam a Portugal e tinham um mais alto poder de compra sempre que o escudo desvalorizava...
Neste sentido, 5 perguntas se tornam, imediatamente, óbvias:
1. A quem querem enganar?
2. Que vai acontecer nos mercados quando o dólar subir…?
3. A quem andamos nós a encher os bolsos?
4. Será que vão baixar o gasóleo quando subir o valor do dólar?
5. Como pode um governo digno (ou esta Europa...) permitir que o seu povo seja enganado?
 
 
Pois nós, obviamente também, como cidadãos atentos, até podemos ser também roubados!  Mas termos conciência de que somos roubados.
Agora, pensem todos e vejam quem nos governa ou desgoverna!
Suspeitamos que estes "roubos" tenham UM de TRÊS destinos:
1. Ajudar os Americanos a suportar a crise económica que atravessam fruto das suas aventuras bélicas pelo Médio Oriente...
2. Ajudar ex-governantes que foram para os Conselhos de Administração de Empresas Híbridas (com capitais públicos e privados onde alguns dos nossos ex-governantes acabam de encher os bolsos ou os actuais "futuros ex-governantes" pensam vir um dia a acabar e por isso "há que preparar bem o caminho para o tacho" pois que, mais dia menos dia, coitadinhos, terao de deixar o poleiro....) a obter lucros astronómicos e assim justificar os seus chorudos e exorbitantes salários.
3. Enriquecer o Estado e algumas empresas, permitindo lutar contra o famigerado défice (desumanamente e a todo o custo) enganando os cidadãos menos esclarecidos.
 
 
Que me dizem os leitores?
publicado por J.Ferreira às 12:52

07 Junho 2007

 

A Senhora Ministra deveria ter vergonha de lançar um Concurso para “Professor Titular” baseado numa tão grande falta de sentido de oportunidade e de justiça. Aliás, diga-se a propósito do nome do cargo, que a Sra Ministra começa logo por demonstrar uma total falta de imaginação pois esta designação já era utilizada no 1.º Ciclo para os professores que tinham turma!

De facto, se os critérios utilizados fossem submetidos a uma validação científica, duvidamos que algum investigador os considerasse fiáveis, isto é, que eles sejam capazes de medir o que pretendem medir: a competência para desempenhar funções, até agora consideradas pelos mais diversos governos (incluindo do partido que actualmente está no poder) como sendo de todos os docentes. Isto explica que tivessem imposto uma penalização para os professores que se recusasse a exercer qualquer dos cargos para que fossem “eleitos” pelos pares (na verdade muitos eram “nomeados” pelos pares pois eram eleitos sem nunca terem sido candidatos! Que conceito de democracia!).

Afinal, até ao presente e aos olhos dos governantes que foram passando ela pasta da Educação… todos os professores serviam e tinham igualmente competência. Porém, esta iluminada Ministra, considerou que não era bastante… E aqueles que exerceram, quantas vezes sem o profissionalismo que lhes era devido porque “meteram o pé na poça” “até dizer chega!”, são hoje os que têm vantagem no concurso para Professor Titular, quando afinal, desempenharam cargos cuja performance nunca foi avaliada

Como poderemos nós aceitar que a nossa iluminada Ministra tenha a coragem de dizer que valoriza o efectivo exercício de funções com os alunos quando decidiu atribuir maior pontuação aos docentes que exerceram de cargos de “direcção” (sejam eles quais tenham sido porque foram remunerados por isso!) do que aos docentes que se envolveram directamente na formação dos seus alunos, que se empenharam e se esforçaram (dando tudo o que podiam de si, trabalhando horas e horas a fio, extra horário, quantas vezes com prejuízo para as famílias!), para levar a bom porto os projectos educativos dos agrupamentos,

 

E quantas das funções, remuneradas devidamente nos termos da lei, são agora duplamente premiadas quando não passavam de meros actos administrativos, reduzidas a apenas uma ou duas reuniões anuais, onde pouco mais têm que dirigir a reunião seguindo as regras burocráticas?!...

 

De facto, é incrível como podem ser criados critérios baseados em diferentes condições de igualdade de oportunidades. Num agrupamento onde há 30 professores, para que todos tivessem igual oportunidade de exercerem as funções de Coordenador de Conselho de Docentes, por exemplo, seria necessário deixar passar trinta anos...

Que culpa têm os professores de apenas haver eleições de 3 em 3 anos, e de terem sido os governantes a obrigar a constituir agrupamentos de grande dimensão, onde existem agora, mais de 30 professores, e apenas um coordenador de Conselho de Docentes, um conselho executivo, e os professores um pode desempenhar as funções de presidente, vice-presidente…

 

Assim, que culpa têm 30 dos professores de um Agrupamento de não terem nunca desempenhado cargos (como o de Presidente ou de Vice-Presidente do Conselho Executivo, por exemplo), se os mandatos têm a duração de 3 anos e apenas estão em análise 7 anos da carreira?

 

De facto, muitos professores foram colocados tardiamente nas escolas (por falhas no sistema de concursos da responsabilidade da administração educativa) e agora vêm-se penalizados por não terem tido a oportunidade, tão-pouco, de ser eleitos para presidir a nenhum dos órgãos que agora a Sra. Ministra decidiu pontuar... Ela lá sabe porque o faz... Os que apoiam (ou apoiaram) este modelo de avaliação das competências para progredir ou não a “Professor Titular”, são cúmplices do desastre que será irreversível par ao Sistema Educativo...

Mais... Ser Presidente do Centro de Formação, tarefa essencialmente administrativa, tem tanto ou mais valor que estar com uma turma formada por alunos do 1.º ao 4.º anos?

Como podem deixar de fora da candidatura, ex-formadores de centros de formação? Nada vale ter ajudado a formar os professores, e em horário extra-escolar?

E as formações que os professores mais interessados na sua formação fizeram extra-formação obrigatória decretada pelo Ministério? Nada conta?

 

Incrível? Este concurso está viciado...

Os efeitos podem ser irreversíveis... Deveria pura e simplesmente ser anulado!

 

Como é possível que este concurso seja democraticamente aceitável se, para se ser candidato a Ministra da Educação (ou de primeiro-ministro, ou de Presidente da república), não se exige o exercício de nada na sua carreira, se pode ser a pessoa mais estúpida do país? Então até agora, jovens colegas de profissão, situados em índices remuneratórios do meio da carreira, eram empreendedores, inovadores, competentes etc… e por isso, eram convidados pelos pares a integrarem as equipas que dirigiam os agrupamentos. Agora, fruto deste concurso absurdo, e em nome da selecção dos melhores e mais competentes professores para progredirem e desempenharem as mais altas funções dentro do sistema educativo (lugares de direcção…) todos esses candidatos que poderiam ter acumulado imensos pontos (por sorte ou ironia do destino) apesar de eleitos (numa perspectiva de escola democrática) são expulsos por uma Ministra que, por decreto determina quem é ou não é competente… realmente, pensávamos que era apenas no futebol que os jogos se ganhavam na secretaria… Começa a fazer falta uma investigação do tipo “Giz Dourado” para apurar que interesses se movem por detrás de toda esta bagunça…

Em suma… Quem querem enganar com esta farsa? Estamos convictos de que, se os professores tivessem a mesma oportunidade de aceder aos canais de televisão, como é dado a uns tantos incompetentes, que usam as ondas hertzianas para nos inundar com disparates (estamos a lembrar-nos de Miguel de Sousa Tavares, por exemplo), nem mesmo o Zé‑povinho se deixaria enganar!

...

publicado por J.Ferreira às 19:20

pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Maio 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

7 seguidores

blogs SAPO