Até que o Teclado se Rompa!
"O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons." (Martin Luther King)

14 Março 2015

RTP - Novo protocolo com escolas privadas prevê menos 5 mil euros por turma

Por que continua o Estado a financiar o ensino privado??? No ensino público, são recebidos alunos com todas as problemáticas. No privado, quando não são rejeitados à partida, são "aconselhados" a abandonar os colégios e a mudar-se para o público pois, se o aluno "não tem rendimento", "não tem aproveitamento" acima da média, "para quê estarem os pais a gastar dinheiro"? (Ver no vídeo depois dos 24 minutos). Ainda assim, os alunos ficam ao Estado mais baratos no ensino público do que o que o Estado gasta para "alimentar" estes alunos nas escolas privadas. Contra factos não há argumentos... Ou não. Quando argumentos (interesses) mais altos se levantam... nada a fazer! Se não há "interesses", "lobbies"... por que espera Crato para admitir mais professores e abrir mais turmas no público e parar de financiar e desperdiçar os dinheiros públicos? Deixem de recortar aos mesmos. Aprendam a gerir... Façam as contas. Apliquem os recortes sem olhar aos "lobbies" dos privados! Ou será que os ministros esperam ter benefícios (emprego, cargos...) da parte dos colégios privados quando deixar o cargo?

 

Nuno Crato comenta reportagem da TVI / GPS: ministro não conhecia «alguns» factos (18-12-2012)

Onde está a capacidade MATEMÁTICA de Nuno Crato??? Em face das falsidades, porque não aparece o Ministro Nuno Crato (que exige tanto aos mais pequenos) a desmentir as colossais mentiras? Será que Nuno Crato (Matemático) nem contas sabe fazer? Relativamente ao custo das reprovações, alerta Santana Castilho, alguém multiplicou o número de “retidos” anualmente (150.000) por 4.000 euros (custo médio calculado por aluno) para concluir que as ditas reprovações significam a perda de 600 milhões de euros. Nada mais falso e falacioso para enganar o povo... e acabar com as reprovações na escola, desonerando o Estado da responsabilidade e dar oportunidades aos alunos de aprenderem realmente, proporcionando-lhes recursos humanos (professores) e materiais para superarem as suas dificuldades.

Aqui fica o problema para o senhor resolver: Uma turma (baseado no subsidio governamental aos ensino privado) custa ao Estado 85.000 euros (tenha ela 18, 20, 23 ou 24 ou até 26 alunos). Logo, senhor Ministro, diga-nos, continuando a funcionar a turma, com 3 ou 4 alunos "repetidores", o financiamento da turma no particular (incrivelmente, com custo para o Estado muito superior ao do ensino público!!!)... quanto terá o Estado de pagar por cada turma???
"O custo médio por aluno nas escolas públicas estava, em 2009/2010, nos 4415 euros. Nos colégios com contratos de associação situava-se nos 4522 euros. Os cálculos foram efectuados pelo Tribunal de Contas (TC)

 Reporter TVI - Dinheiros públicos, vícios privados.

As Verdades que queimam a Escola Pública podem ser desmascaradas. Afinal, os privados chupam tudo!!! Para que um professor receba no final do ano cerca de 20.000 euros, o Estado paga aos privados cerca de 85.00 euros/Turma??? Quem "chupa" esta pasta toda? Será o aquecimento, a energia eléctrica, ou a lexívia? Ou será o salário miserável das Assistentes Operacionais??? Ou, mais propriamente, os salários dos maiorais, dos governantes, sejam da escola ou dos organismos públicos... Ex-Secretários de Estado e até deputados ocupam lugares importantes nas sociedades que gestionam escolas privadas... São eles, os que assaltam o bolso dos contribuintes com uma caneta, são eles que, como dizia Zeca Afonso: "comem tudo".... São eles... os vampiros!  Os Vampiros chupam o sangue do povo...!!! Até quando??

 

publicado por J.Ferreira às 11:41

pesquisar
 
Março 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

7 seguidores

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO