Até que o Teclado se Rompa!
"O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons." (Martin Luther King)

24 Novembro 2014

É curioso como parece que estamos perante um anjo que, afinal, nem os amigos conheciam muito bem. O que nos interrogamos é "como conseguiu atingir a celestialidade?" se ninguém sabia nada destes "façanhas" daquele que foi o "Primeiro-Ministro" (e timoneiro do barco que albergava os responsáveis pela legislatura 2005-2009) da legislatura cuja classificação como "Tempestade Perfeita"... subscreveu não só com orgulho mas também com uma certa dose de vaidade e arrogância face aos parlamentares.. 

Os recentes acontecimentos superam a imaginação fértil dos novelistas... Porém, se tudo isto não passam de capítulos de uma novela, então... que o guionista se apresente em Hollywood pois os de ali parecem ficar a dever-lhe imenso!!!

 

Vejam o que é referido numa das últimas notícias, publicada hoje, segunda-feira, dia24 de novembro, na TSF online:

Sócrates: socialistas começam a reagir
A presidente cessante do PS, Maria de Belém, faz uma distinção entre a política e as questões de justiça, reagindo à detenção de José Sócrates. Vieira da Silva «vê com dor» e Jorge Lacão diz estar «consternado».

Maria de Belém falava aos jornalistas na Assembleia da República, depois de questionada sobre as consequências da detenção na sexta-feira à noite do ex-líder socialista José Sócrates. «Essa é uma questão que pertence à justiça - e à justiça o que é da justiça e à política o que é da política», declarou a ex-ministra dos governos de António Guterres.
Perante a insistência dos jornalistas na questão, designadamente sobre eventuais prejuízos políticos para a nova de António Costa no PS, Maria de Belém respondeu com um «não». «Uma coisa é justiça e outra coisa é política», repetiu Maria de Belém.
Outra reação surgiu por parte do vice-presidente da bancada socialista. Vieira da Silva, membro de governos liderados pelo ex-primeiro-ministro José Sócrates, revelou sentir «dor» pela situação vivida pelo antigo líder do PS, remetendo outros comentários para o novo secretário-geral, António Costa.
«Trabalhei vários anos com José Sócrates e a imagem que tive e tenho dele não é a que tem sido divulgada nos últimos dias. Habituei-me a ver uma pessoa que lutava até às suas últimas forças pela ideia e visão que tinha e queria do seu país», afirmou Vieira da Silva.
Também à chegada ao parlamento, outro antigo responsável de elencos presididos por Sócrates, Jorge Lacão, disse-se «consternado», sublinhando que «o importante» é a «ação política» do PS, tal como o líder parlamentar, Ferro Rodrigues, que escusou adiantar qualquer posição e também lembrou que o atual presidente da Câmara Municipal de Lisboa já se expressou em nome do partido.

 

Comentários??? Para quê ???  Afinal, neste país pacato à beira-mar plantado, que garantia há de que algum anjo caia do alto do seu pedestal...!

publicado por J.Ferreira às 20:33

pesquisar
 
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21

23
25
26
27
28



mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

7 seguidores

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO