"O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons." (Martin Luther King)

08
Jul 10

Para onde vamos afinal? O que queremos da Europa?

 

O ex-presidente do PSD acusa o primeiro-ministro de "não ter vergonha na cara", a propósito da "golden share" do Estado na PT.

No seu comentário televisivo semanal na TVI, a que a agência Lusa teve acesso, Luís Marques Mendes considera "esperada" e "correcta" a decisão de Bruxelas sobre a utilização pelo Governo português da 'golden share' do Estado na PT para evitar a compra da Vivo pela espanhola Telefónica.

"As 'golden shares' não são solução, nem em Portugal nem em qualquer País da Europa" e "se um Estado considera que uma empresa é estratégica tem sempre uma solução: ou não privatiza ou só privatiza em parte, mantendo a maioria do capital", defende o ex-ministro dos Assuntos Parlamentares.

De acordo com Marques Mendes, o primeiro-ministro, José Sócrates, comportou-se como "quem tem duas caras" ao criticar a União Europeia pelo "fim das 'golden shares'" depois de se ter batido pelo Tratado de Lisboa.

"Então estes princípios não estão escritos no Tratado de Lisboa? Então é a favor da Europa num dia e contra a Europa no dia seguinte? A isto chama-se não ter vergonha na cara", acrescenta o ex-presidente do PSD.

Marques Mendes sustenta que a explicação é que "o primeiro-ministro está cada vez pior nas sondagens, está a perder popularidade todos os dias" e "pensou que bater o pé aos espanhóis era popular".

"O primeiro-ministro não está a servir nem a PT nem o país. Está a servir-se da PT para tentar limpar a sua imagem nas sondagens", reforça.

"Quem o ouve, o primeiro-ministro, parece que o destino da pátria está dependente da presença da PT na Vivo. Isso é o cúmulo da demagogia. Há que dizer que há mais vida para além da Vivo. A Vivo não é o alfa e o ómega do nosso desenvolvimento", argumenta Marques Mendes, questionando o que ganha Portugal "se houver uma guerra jurídica que se arraste pelo tempo fora".

No seu entender, "quem vai ganhar são vários escritórios de advogados -- esses, sim, podem agradecer ao primeiro-ministro", de resto todos os portugueses perdem "se os investidores estrangeiros se afastarem de Portugal porque consideram que o Estado não é fiável, faz batota e altera as regras do jogo quando lhe convém".

 

Afinal que governo é este? Que dignidade tem para fazer e agir como age? Uma no cravo outra na ferradura?

 


Extraído de aqui.

publicado por J.Ferreira às 23:19

05
Mai 10

Caríssimo leitor... Imagine que vivemos num Paraíso chamado Europa. Vamos lá... Faça lá um pequeno (ou grande!) esforço!

Ou melhor.... Peço perdão! Imagine que esta Europa de Sonho para alguns mesmo um Paraíso se converte, a pouco e pouco, numa Europa de Pesadelos para a maioria... Exagero? Pois sim... Então tenha a coragem de ler até ao fim!

 

Foi aprovada a aposentadoria aos 50 anos com 9.000 euros por mês para os funcionários da UE!!!.

 

Este ano, 340 agentes europeus com apenas 50 anos já podem partir e gozar a sua choruda reforma antecipada  com uma pensão de 9.000 euros por mês.

Sim, leu correctamente! 340 agentes europeus com apenas 50 anos adquirem direito a uma reforma antecipada de 9.000 €/mês.

 

Para facilitar a integração de novos funcionários dos novos Estados-Membros da UE (Polónia, Malta, países da Europa Oriental ...), os funcionários dos países membros antigos (Bélgica, França, Alemanha ..) receberãoda Europa uma prenda de ouro para se aposentar.

 

Quem paga isto?

 

É incrível... Todos nós trabalhamos (ou já trabalhámos!) para uma pensão de miséria enquanto que aqueles que votam as leis se atribuem presentes de ouro. A diferença tornou-se muito grande entre o povo e os "Deuses do Olimpo!"Devemos reagir por todos os meios começando por divulgar esta mensagem para todos os europeus. A realidade dos benefícios financeiros para estes Altos Funcionários da União Europeia só é comparável com os ganhos dos chefes da Mafia....

 

Os tecnocratas europeus usufruem de verdadeiras CHORUDAS REFORMAS... Mesmo os deputados nacionais que, no entanto, beneficiam do "Rolls" dos regimes especiais, não recebem um terço daquilo que eles embolsam.

Vejamos alguns casos:

Giovanni Buttarelli, que ocupa o cargo de Supervisor Adjunto da Protecção de Dados, depois de apenas 1 ano e 11 meses de serviço (em Novembro 2010), adquire direito a uma reforma de 1 515 € / mês. O equivalente daquilo que recebe em média, um assalariado francês do sector privado após uma carreira de 40 anos!

 

Peter Hustinx, seu colega, acaba de ver o seu contrato de cinco anos renovado. Após 10 anos, ele terá direito a cerca de € 9 000 de pensão por mês.

 

É simples, ninguém lhes pede contas e eles decidiram aproveitar ao máximo. É como se, para a sua reforma, lhes fosse passado um cheque em branco.Além disso, muitos outros tecnocratas gozam desse privilégio. Vejam algumas outras pobres vítimas desta união Europeia consultando aqui a  lista. E faça a sua reflexao sobre o que de seguida lhe apresentamos. Só assim começaremos a perceber como a Uniao EWuropeia caminhará para o fracasso, assemelhando-se cada veza mais ao que se passou com a Ex-URSS que cativasdo a popñulação para a sua Revolução debaixo de uma máxima de igualdade entre todos os cidadãos "todos os cidadãos são iguais!" depressa os "chefes" do bando governante desenvolvderam os tiques totalitários e fascistas (de esquerda ou de direita, tanto faz porque "fascista" é "fascista"!) criaram uma nova máxima que os pudesse beneficiar acrescentando uma pequena  nuance ao princípio fundamental que os uniu na Revolução. E assim nasceu, tal como hoje, uma nova máxima: "todos os cidadãos são iguais mas alguns (os políticos, acrescentamos nós!) são mais iguais que os outros". Não estranhemos pois que o processo de integração deuropeia se tenha deicxado de ouvir os cidadãos.

 

Roger Grass, Secretário do Tribunal Europeu de Justiça, receberá € 12 500 / mês de pensão.

Pernilla Lindh, o juiz do Tribunal de Primeira Instância, € 12 900 / mês.

Damaso Ruiz-Jarabo Colomer, advogado-geral, 14 000 € / mês.

 

 

Não estranhemos que os políticos assienm os novos tratados europeus sem que nos escutem, sem que nos dêm direito a ter voz activa. E não estranhemos, por fim, que toda esta união Europeia acabe como acabou a ex-URSS ou a ex-Jugoslávia ou a Ex-Checoslováquia! Espartilhando-nos de novo!

Para eles, é o jackpot. No cargo desde meados dos anos 1990, têm a certeza de validar uma carreira completa e, portanto, de obter o máximo: 70% do último salário. É difícil de acreditar ...Não só as suas pensões atingem os limites, mas basta-lhes apenas 15 anos e meio para validar uma carreira completa, enquanto para você, como para mim, é preciso matar-se com trabalho durante 40 anos, e em breve 41 anos.

 

Confrontados com o colapso dos nossos sistemas de pensões, os tecnocratas de Bruxelas recomendam o alongamento das carreiras: 37,5 anos, 40 anos, 41 anos (em 2012), 42 anos (em 2020), etc. Mas para eles, não há problema, a taxa plena é 15,5 anos… De quem estamos falando? Originalmente estas reformas chorudas eram reservadas para os membros da Comissão Europeia e, ao longo dos anos, têm também sido concedida a outros funcionários. Agora eles já são um exército inteiro a beneficiar delas:: juízes, magistrados, secretários, supervisores, mediadores, etc.

 

Mas o pior, ainda, neste caso, é que eles nem sequer descontam para a sua grande reforma. Nem um cêntimo de euro, tudo é à custa do contribuinte... Nós, contribuímos toda a nossa vida e, ao menor atraso no pagamento, lá vem a coima ou sanção: avisos, multas, etc. Sem a mínima piedade. Eles, não! Isentaram-se a si próprios e totalmente disso. Parece que se está a delirar!

Eles definem as suas próprias remunerações... e nós devemos ficar felizes por termos o privilégio de as pagar!

 

Que cada cidadão fique ciente de que, até mesmo os juízes do Tribunal de Contas Europeu que, portanto, é suposto « verificarem se as despesas da UE são legais, feitas pelo menor custo e para o fim a que são destinadas », beneficiam do sistema e não pagam as quotas.

E que dizer de todos os tecnocratas que não perdem nenhuma oportunidade de armarem em «gendarmes de Bruxelas» e continuam a dar lições de ortodoxia fiscal, quando têm ambas as mãos, até os cotovelos, no pote da compota?

 

Numa altura em que o futuro das nossas pensões está seriamente comprometido pela violência da crise económica e da brutalidade do choque demográfico, os funcionários europeus beneficiam, à nossa custa, da pensão de 12 500 a 14 000 € / mês, após APENAS 15 ANOS de carreira... Mesmo sem pagarem quotizações... É UMA PURA VERGONHA... UMA PROVOCAÇÃO!

 

O objectivo deste texto é alertar todos os cidadãos dos Estados-Membros da União Europeia. Juntos, podemos criar uma verdadeira onda de pressão.

 

Não há dúvida de que os tecnocratas europeus continuam a gozar à nossa custa (e com total impunidade!) essas pensões. Nós temos que levá-los a colocar os pés na terra. «Sauvegarde Retraites» realizou um estudo rigoroso e muito documentado que prova por "A + B" a dimensão do escândalo.

 

(Texto baseado num email que recebemos no qual introduzimos os nossos comentários e reflexões).

publicado por J.Ferreira às 09:00

13
Jun 08

 

Foi em 1973 que o primeiro-ministro irlandês assinou o tratado de adesão à Comunidade Económica Europeia. Um ano antes, 82 por cento dos irlandeses tinham votado a favor.


Uma pergunta se torna imediatamente óbvia:

Que terá acontecido à Europa...?

De facto... Nesta Europa que se queria fazer crer que (re)Nasce em Lisboa, e depois do que recentemente tem acontecido sem que a Europa seja capaz de colocar um travão às grandes empresas (o poder das petrolíferas ataca... os grandes dominam... cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres, os cidadãos europeus já não acreditam nos políticos, estão cansados de ser sacrificados (sobretudo depois da introdução da nova moeda) tornaram-se mais desconfiados... No entanto, só alguns têm a possibilidade de se manifestar como é o caso da Irlanda, um dos poucos países desta Europa que ainda prezam a democracia e não temem seguir o veredicto da consulta popular... Só governantes com cariz ditatorial (como os que temos em Portugal) é que têm medo da consulta popular... Apelam a ela quando lhes dá jeito mas temem-na quando querem amordaçar o povo...
Por isso, o NÃO dos Irlandeses é UMA LUFADA DE AR FRESCO para os portugueses, a quem Sócrates não quis dar voz, ratificando no parlamento, à socapa, este NOVO TRATADO.
Os Portugueses deveriam estar agradecidos aos Irlandeses… Eles SIM… Mais do que o pseudo-socialista Sócrates e seus Amigos do Governo e deputados do Parlamento, os irlandeses obrigam a Europa a reflectir… A falta de democracia em Portugal, foi bem demonstrada quando José Sócrates decide não fazer um Referendo sobre o Tratado Europeu de Lisboa mas, poucos anos antes (claro, por falta de coragem política para legislar e fazer aprovar no parlamento o que depois acabou por ter de fazer pois, dizia-se, era uma promessa eleitoral!...), considera necessária a consulta popular e gasta uns largos milhões aos cofres do Estado (que somos todos nós, os que pagam os seus impostos!) para referendar uma possível alteração à Lei da Interrupção Voluntária da Gravidez (veja Aqui os nossos posts sobre o tema...)

 

E decide fazer aprovar o Tratado de Lisboa no Parlamento, sem a consulta popular passando um atestado de menoridade ao povo, ou de iliteracia porque para ele, esta matéria não está acessível à maioria da população... (A continuar assim este caminhos tortuosos por que está a passar a nossa democracia, um dia ainda teremos referendos só para doutores e engenheiros... ).


Sócrates, de facto, ao ter medo da consulta popular veio demonstrar que este NOVO o Projecto da EUROPA é um PROJECTO que se baseia na DITADURA de uns quantos ELEITOS que não cumprem as suas promessas… O Governo de Sócrates, como tantos outros que o seguiram, foi um dos primeiros a contribuir para se construísse uma EUROPA DA MENTIRA em quem o povo Europeu já não sente confiança. E se mais "Não" foram evitados foi porque referendaram nos Parlamentos sem escutar a população dos mais diversos países... 

Este é o tipo de dirigentes  de que temos de nos livrar… Estes novos democratas (ou antes pseudo-democratas?!)  são oo mesmos que permitem que o povo europeu continue a sofrer com base na maior mentira do século: o aumento do petróleo (com a consequente legitimação do aumento dos combustíveis petrolíferos). Veja com seus próprios olhos e, não se deixe enganar por políticos incompetentes que nem a humildade de António Guterres têm (lembram-se, certamente, do cálculo do valor do PIB quando acabou respondendo aos jornalistas: "façam vocês as contas"!). Que não restem dúvidas: esta é a Europa que permite que os governos continuem a mentir aos cidadãos. Todos os governos sabem muito bem que o dólar é que está a desvalorizar... que hoje compram mais petróleo com menos euros pelo que A SUBIDA DO PREÇO DO PETRÓLEO É UMA MENTIRA.. Veja  Aqui ... ""

E já agora permitam-me que dê aqui um sonante "Viva a Irlanda", um ainda mais forte, "Vivam os Políticos Democratas Irlandeses", um estrondoso "Viva o Povo Irlandês" e... sobretudo que expresse aqui o "Muito Obrigado" de, pelo menos, um cidadão Português.

Tenho dito...    E tu? Que opinas?

 

publicado por J.Ferreira às 17:40

Novembro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO