Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Até que o Teclado se Rompa!

"O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons." (Martin Luther King)

Até que o Teclado se Rompa!

"O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons." (Martin Luther King)

  Caríssimo Comentador, Dr. Marques Mendes!   Depois de ouvir e ver o conteúdo deste vídeo, não fui capaz de me conter e decidi publicar este escrito aberto à comunidade de leitores que esperamos críticos! Depois de ver a sua análise fria dos números, queria confrontar V.ª Ex.ª com o calor da realidade, presente e passada.   A apresentação de gráficos deste tipo, onde aparece a evolução do número de alunos em Portugal não passa de uma forma falaciosa, ou no (...)
Eu acuso !  (J’ACUSE !)   Meu dever é falar, não quero ser cúmplice. (« Mon devoir est de parler, je ne veux pas être complice..) Émile Zola   Tributo ao professor Kássio Vinícius Castro Gomes.     Foi uma tragédia fartamente anunciada. Em milhares de casos, desrespeito. Em outros tantos, escárnio. Em Belo Horizonte, um estudante processa a escola e o professor que lhe deu notas baixas, alegando que teve danos morais ao ter que virar noites estudando para a prova (...)
A sociedade actual tem vindo a formar uma geração de jovens que pensa que tudo lhes tem de ser proporcionado. É uma geração que não tem no seu vocabulário palavras como "deveres", "obrigações", "trabalho",  "empenho" etc., apenas conhecendo a palavra "direitos". Por outro lado, as famílias (cada vez mais absorvidas e ocupadas com o seu trabalho e carreira profissional, demitiram-se do seu papel fundamental e crucial como primeira fonte de educação. Assim, remetem para a (...)
  Os políticos criaram esta crise por incompetência e agora pedem aos outros (àqueles que nada contribuíram para o descalabro financeiro que ameaça Portugal) que sejam eles a fazer sacrifícios enquanto as contas bancárias e o património dos políticos e nomeados politicamente continua a crescer. É uma Vergonha nacional. Há lucros astronómicos em determinados sectores e são os que nada têm para além do salário que devem fazer os sacrifícios? Que fizeram o comum dos (...)