Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Até que o Teclado se Rompa!

"O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons." (Martin Luther King)

Até que o Teclado se Rompa!

"O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons." (Martin Luther King)

Onde está a saída? Na queda do Governo? Com os poderosos a comandar o país, parece que o povo não tem outra saída... Ou se revolta e castiga os responsáveis pela crise... ou então, é melhor começar já a cavar a sepultura para que não seja lançado e enterrado numa valeta!     
06 Mar, 2013

Basta

Há anos os políticos apoiados por jornalistas oportunistas que apareceram como "comentadores políticos de meia-tigela" (como Miguel de Sousa tavares) ajudaram a implementar as propinas livrando dinheiro para os corruptos afundarem ainda mais o país. O Estado Português NUNCA está contente enquanto há um cêntimo no bolso do cidadão. Por isso... Já não bastavam os gastos que tinham as famílias por terem seus filhos a estudar... ! Não. O Estado não estava satisfeito porque (...)
A grande diferença entre Portugal e o Egipto é que Portugal está sob um regime de pseudo-democracia enquanto o Egipto parecia estar sob a governação de uma pseudo-ditadura. Ora, a diferença... é, nula ou quase nula! Ou melhor: os portugueses estão pior porque a comunidade internacional suporta e apoia os que se manifestaram no Egipto, enquanto que, facer ao mesmo tipod e movimentos em Portugal, adopta uma atitude de apoio aos governantes que conduzem o país (igualmente para o (...)
Caro leitor. Vamos lançar-lhe um desafio nada difícil de enfrentar. Apenas lhe pedimos que ouça "com olhos atentos", veja "com ouvidos despertos" e, no final, diga de sua justiça, deixando o seu comentário abaixo!       Com que então senhor Ministro das Finanças diz que não sabe onde cortar mais às despesas? Pois bem... Aqui fica mais uma ideia... É caso para dizer: - Ó (...)