Até que o Teclado se Rompa!
"O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons." (Martin Luther King)

24 Abril 2010

O povo escolheu o (des)Governo que temos em Portugal. Não se pode queixar... Isto é a ver quem afunda mais este país...

 

É triste que a política esteja a caminhar para este tipo de situação. Depois de terem renovados os "popós" em tempos de crise, gastando para alguns mais de uma viatura (só o Presidente da Assembleia tem dois BMW, num total superior a 200.000 euros!) assistimos agora a mais um escândalo nacional. uma candidata a deputada na lista do PS (da responsabilidade de José Sócrates, obviamente!) gosta tanto de Portugal que até vive em Paris... Ora, José Sócrates sabia disto ou vai argumentar como no caso do cigarro nos aviões, vai também dizer que não sabia...? É claro que todos os socialistas sabiam que a senhora vivia em Paris... É a vergonha Nacional. Como diz um comentador do SOL, que pague do seu bolso ou que pague o PS. Os cofres do Estado é que não deveriam servir para satisfazer caprichos socialistas... Aliás, que mais-valia tem esta senhora para o parlamento? Já basta de teatro... De ficção estamos fartos. De ser enganados também. Haja vergonha. Demita-se ou suspenda o mandato até que regresse a Portugal.

 

Que pode o povo fazer nestes casos? Perante esta afronta, só pode apelar ao Presidente da República para que acabe com esta vergonha e que, tal como Jorge Sampaio (por motivos de muito menor gravidade!) use a "Bomba Atómica". Basta de roubar o povo.

 

Esta senhora candidatou-se porque assim o desejou! Tal como os professores do EPE se candidatam para ensinar no estrangeiro porque quiseram (ou queriam ter um trabalho). Porém, aos professores que exercem no estrangeiro proporcionando aos filhos dos emigrantes a aprendizagem da sua língua materna, o Estado português nem um cêntimo que lhes paga de ajudas para se deslocarem a visitar a família ainda que seja apenas uma vez no ano! Nem mesmo no Natal… Se querem visitar a família, pagam com o seu mísero (ou mesmo vergonhoso!) salário… Sim, mísero, se tivermos em conta o que auferem os professores dos países onde exercem com o mesmo tempo de serviço ou mesmo os seus pares em Portugal e que se situam no mesmo escalão.

 

Vergonhoso porque o Estado Português manda professores como emigrantes, cobra-lhes mais impostos do que se pagassem imposto no país onde exercem, e aguentam o nível de vida mais elevado desses mesmos países. Basta dizer que, na cidade onde diz viver esta senhora deputada, um estúdio velho de 23 m2 chega a custar entre 800 e 1200 euros. Ora, meus caros, nenhum emigrante português abandona a sua família para receber menos que o que cobra neste país onde reinam governantes “chuchalistas”!… Este é mais uma prova de que querem “sugar o povo até ao tutano”.

 

Perdemos a capacidade de nos espantarmos...

É apenas mais um escândalo do nosso José Sócrates, responsável pelas candidatos da lista do Partido Socialista...

 

Não admira pois que, em Portugal, já nada nem ninguém se surpreenda... Só os estrangeiros se ficam a rir ao ver que Portugal cada vez mais caminha para se assemelhar à Grécia.

Força Socialistas. Se Portugal continuar por este caminho, teremos todos um lindo fim.

 

E, no fim, lá aparecerá Sócrates, em apoteose, a afirmar o seu alto grau de satisfação e contentamento, com um sorriso nos lábios:

Depois de ter afirmado no final da legislatura anterior que até havia quem dissesse por aí que a sua legislatura tinha sido "A Tempestade Perfeita", Sócrates lá terá certamente uma frase para proferir no final da actual legislatura. E sem querermos ser como o Zandinga, até nos atrevemos a adivinhar o mérito que José Sócrates chamará de novo a si próprio, comparando a sua façanha à do iceberg que derrubou o majestoso e imponente cruzeiro que se afundou na sua primeira viagem. Adivinhamos que José Sócrates esteja a preparar um discurso algo semelhante ao texto que segue:

" Camaradas... Nós, socialistas da nova geração, somos verdadeiramente persistentes!

Lideramos um governo que se mostrou mais forte que o Iceberg que afundou o Titanic.

É verdade que foi necessário fazer duas viagens... É verdade! Duas legislaturas, camaradas!

Mas conseguimos! Depois da "Tempestade Perfeita" que foi primeira legislatura, conseguimos levar a cabo o trabalho que nos restava para afundar Portugal. Assim, depois desta Segunda Legislatura, sim, podemos afirmar categoricamaente que Portugal foi mesmo para o Fundo! Conseguimos afundar Portugal. Não foi tarefa fácil, reconheço. Somos os autores desta "Missão quase Impossível" o façanha que nenhum outro partido se poderá jamais vangloriar.  Força Camaradas... Enfim... em duas palavras, "Porreiro Pá!".


publicado por J.Ferreira às 23:38

pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Maio 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

7 seguidores

subscrever feeds
blogs SAPO